Por Redação A12 Em Santo Padre

Papa aconselha "método político" para combater conflitos no mundo

Foi publicado, nesta sexta-feira (26), o tema da Mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz, que se celebrará no dia 1° de janeiro de 2017. A não-violência: estilo de uma política para a Paz é o tema escolhido por Francisco para a celebração, a quarta do seu Pontificado.

A partir deste tema Francisco indica um "método político realista" para possa salvar o mundo das guerras e conflitos. Para o Santo Padre a cultura da "não-violência" deve assumir um um significado mais amplo e novo: "não apenas aspiração, inspiração, rejeição moral à violência, às barreiras, aos impulsos destruidores, mas também um método político realista, aberto à esperança". 

Papa discursa na ONUPapa discursa na sede da Organização das Nações Unidas (ONU).

A violência e a paz estão na origem de dois modos opostos de construir a sociedade e tem gerado experiências sociais gravíssimas e negativas, o que para Francisco pode ser chamada de “Terceira Guerra Mundial em capítulos”.

Essa expressão já utilizada em outra ocasião pelo Papa enfatiza que os conflitos ao redor do mundo começam a equivaler a uma "Terceira Guerra Mundial" que ocorreria aos poucos por meios de crimes, massacre e destruição.

 

"Devemos, portanto, agir nos espaços possíveis, negociando caminhos de paz, até mesmo onde tais caminhos parecem tortuosos ou impraticáveis", afirma Francisco. 

Por outro lado, a paz tem consequências sociais positivas e permite um verdadeiro progresso. "Devemos, portanto, agir nos espaços possíveis, negociando caminhos de paz, até mesmo onde tais caminhos parecem tortuosos ou impraticáveis", acrescenta o Pontífice. 

A compreensão da cultura da "nao-violência" como "método político" pode constituir um meio realista para superior os conflitos. Esse é o ponto central do tema da mensagem de Francisco. Que com essa nova postura abra-se um caminho de esperança apropriado às circunstâncias históricas presentes. "Chegar à solução das controvérsias através das negociações, evitando que elas se degenerem em conflito armado", reitera. 

Atrás desta perspectiva, há também o respeito pela cultura e a identidade dos povos, portanto, a superação da ideia segundo a qual uma parte é moralmente superior à outra. Mas, ao mesmo tempo, isto não significa que uma nação possa ser indiferente diante das tragédias de outras. Pelo contrário, significa reconhecer a primazia da diplomacia diante dos estrondos das armas.

Entre as diversas realidades que necessitam do empenho desse estilo político, o Papa destacou o tráfico ilegal de armas. 

O Dia Mundial da Paz teve início por desejo do Beato Paulo VI e é celebrado todos os anos no dia 1° de janeiro. Esse ano será comemorado os 50 anos dessa mensagem que é enviada a todas as dioceses do mundo e assinala as diretrizes diplomáticas da Santa Sé. 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.