Por Redação A12 Em Santo Padre

Em mensagem de Natal, Papa pede paz e lembra os que sofrem com a guerra

Foto Papa Francisco missa de Natal 2016_foto: Observatório RomanoNa noite de 24 de dezembro, o Papa Francisco celebrou a tradicional Missa do Galo, em sua homilia destacou que o nascimento do Menino Jesus é um chamado a buscar aquilo que é essencial e abandonar aquilo que é perene.

“O Menino que nasce interpela-nos: chama-nos a deixar as ilusões do efêmero para ir ao essencial, renunciar às nossas pretensões insaciáveis, abandonar aquela perene insatisfação e a tristeza por algo que sempre nos faltará. Nos fará bem deixar estas coisas, para reencontrar na simplicidade de Deus-Menino a paz, a alegria, o sentido da vida”.

:: Relembre momentos importantes do Papa Francisco em 2016

No dia de Natal, domingo (25), ao meio-dia, o Papa Francisco concedeu a sua tradicional bênção Urbi et Orbi (para a cidade e para o mundo), em suas palavras lembrou das regiões em guerra e incentivou as negociações aos países que buscam a concórdia. Francisco também recordou as famílias que perderam entes queridos em atos de terrorismo.

Foto Papa Francisco janela Vaticano, 25 de dezembro 2016_foto: Observatório Romano

Em sua mensagem aos fiéis presentes à Praça São Pedro, o Papa refletiu sobre o poder do amor.

“O poder deste Menino, Filho de Deus e de Maria, não é o poder deste mundo, baseado na força e na riqueza; é o poder do amor. É o poder que criou o céu e a terra, que dá vida a toda a criatura: aos minerais, às plantas, aos animais; é a força que atrai o homem e a mulher e faz deles uma só carne, uma só existência; é o poder que regenera a vida, que perdoa as culpas, reconcilia os inimigos, transforma o mal em bem. É o poder de Deus. Este poder do amor levou Jesus Cristo a despojar-Se da sua glória e fazer-Se homem; e o levará a dar a vida na cruz e ressurgir dentre os mortos. É o poder do serviço, que estabelece no mundo o reino de Deus, reino de justiça e paz”, colocou.

:: Papa Francisco deixa mensagem de Natal em língua de sinais

Após a bênção, o Santo Padre pediu que todos testemunhem a solidariedade e a paz.

“Neste dia de alegria, todos somos chamados a contemplar o Menino Jesus, que devolve a esperança a todo o ser humano sobre a face da terra. Com a sua graça, demos voz e demos corpo a esta esperança, testemunhando a solidariedade e a paz”, concluiu.

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.