Por Redação A12 Em Notícias

Redentoristas encerram missões em Bujaru (PA)

No último domingo, 16, os Missionários Redentoristas encerraram a terceira etapa missionária na paróquia paraense de São Joaquim, que fica na cidade de Bujaru, na Diocese de Abaetetuba. A comunidade recebeu missionários da Equipe Missionária de Lages (SC) da Província Redentorista de Porto Alegre, que fica no outro extremo do país. 

Missões Redentoristas em Bujaru, Pará.

Desde o dia 14 de outubro, a paróquia vive esse intenso momento de evangelização com as Santas Missoes Populares. A realização da missão em Bujaru foi um pedido do próprio pároco. 

"Acompanhando a realidade amazônica, também a realidade de Bujaru é de urgência pastoral e social, por isso o padre Adamor solicitou a pregação das Santas Missões, apoiado pelo seu Conselho de Pastoral. Ele chegou à paróquia há cinco anos, e logo, percebendo a grande falta de lideranças na maioria das comunidades sentiu ser esta a grande urgência", destacou o missionário padre Inácio Gebert, CSsR, coordenador da missão. 

Fundada em 1758, a Paróquia São Joaquim por muito tempo teve sua sede no interior, na Vila Santana, numa área quilombola. Em 1958, junto com a sede municipal, foi transferida para Bujaru, ao longo do Rio Guamá. No passado a falta de sacerdotes para atender a paróquia era constante, o que só melhorou com a nova sede e com as melhorias das condições de comunicação e transporte. A vinda dos padres Xaverianos, responsáveis, primeiro pela prelazia e depois pela diocese, muito contribuiu com o fortalecimento da ação pastoral da paróquia. 

Na atualidade, o pároco só tem condições de celebrar duas ou três vezes por ano em cada comunidade e isso apenas no tempo seco, pois no tempo das chuvas a maior parte das estradas fica intransitável. A paróquia tem a forte mística das CEBs, presente em toda diocese, e às quartas-feiras sempre acontecem os círculos bíblicos nas comunidades com a Leitura Orante da Bíblia. 

Missões Redentoristas em Bujaru, Pará.

Realidade sócioeconômica 

As comunidades do interior são, em boa parte, formadas por assentamentos constituídos de pessoas vindas do Pará ou por nordestinos oriundos de vários estados. Existem também várias comunidades quilombolas muito antigas. O povo vive da agricultura de subsistência produzindo farinha de mandioca, pimenta do reino e frutas tropicais como açaí, coco, cupuaçu, graviola, etc. Nos últimos anos, grandes projetos de cultivo do dendê pela Vale do Rio Doce para a produção de biodiesel estão se integrando na economia local.

A situação econômica, cultural e até mesmo social do povo é bastante precária. Com a chegada da energia elétrica e a partir de alguns projetos sociais do Governo Federal, está acontecendo uma sensível melhora.

O sistema viário igualmente é bastante precário, em especial no tempo das chuvas. Em muitas comunidades a água que serve a população é tirada dos igarapés (pequenos córregos), mas além disso persiste ainda um enorme abandono por parte dos órgãos públicos. Existe um só posto de saúde para a assistência médica de todos e, na agricultura, ainda não entraram novas tecnologias. O sistema bancário é formado por dois bancos, um estadual e um nacional. 

Foto de: arquivo. 

Missões Redentoristas em Bujaru, Pará.

Em Bujaru, a população da paróquia é formada de
aproximadamente 27 mil habitantes,
sendo a grande maioria católica.

Organização das Santas Missões

A Equipe Missionária Redentorista formada pelos padres Benedito Chaves Santos, Antônio Marcio Amoras, Enio Roberto Biasi, Elmar José Lenhard, Paulo Henrique Luciani, Ezequiel Bridi e Inácio Gebert começou a trabalhar nas comunidades da paróquia no dia 14 de outubro. 

Os religiosos permaneceram em cada comunidade pelo menos dois dias para as atividades missionárias. Em 10 etapas diferentes, todas as 70 comunidades foram missionadas. A população da paróquia é formada de aproximadamente 27 mil habitantes, sendo a grande maioria católica.

Na visita às comunidades, os missionários visitaram e abençoaram as famílias, privilegiando as que tinham pessoas doentes ou idosas. Para padre Inácio Gebert nestas visitas se percebeu a grande felicidade das pessoas e das famílias em receber, pela primeira vez, a visita de um padre. 

O jovens da Juventude Missionária Redentorista de Belém (JUMIRE) da Paróquia Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro colaboraram no trabalho evangelizador junto aos alunos de escolas da região. 

Foto de: arquivo.

Missões Redentoristas em Bujaru, Pará.

Ao todo, a paróquia conseguiu mobilizar cerca de 600 missionários leigos, dos quais 120 eram crianças e adolescentes, e 250 jovens. Um grande esforço evangelizador que resultou na expressiva participação da comunidade. "A resposta do povo em relação às missões foi muito positiva, com expressiva participação e muita animação por parte dos missionários locais, assumindo as novas propostas pastorais para continuar 'com renovado ardor missionário' a luta de construção do Reino de Deus", assinalou padre Inácio. 

O encerramento da terceira etapa no último domingo com a presença dos missionários marcou o início da quarta etapa das Santas Missões, quando a comunidade toma para si o projeto evangelizador e assume o compromisso pela evangelização. A missa de encerramento contou com a presença do bispo diocesano, dom José Maria Chaves dos Reis. 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.