Notícias

Províncias Redentoristas assumem nova missão em Juazeiro

Escrito por Elisangela Cavalheiro

26 JAN 2021 - 13H39 (Atualizada em 26 JAN 2021 - 14H08)

Geania e Guilherme Rocha/Diocese de Juazeiro posse_juazeiro (Geania e Guilherme Rocha/Diocese de Juazeiro)

Com o coração alegre e cheio de esperança, três Missionários Redentoristas assumiram no domingo (24), a direção da Paróquia Santo Antônio, na cidade de Juazeiro, Bahia. Esta é uma nova missão assumida no espírito da reestruturação das províncias de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Os missionários que estarão à frente da comunidade vêm de duas unidades distintas: padre Marcos da Silva Santos, que será o pároco, e padre Gilson da Silva, como vigário, que pertencem à Vice Província da Bahia, e o padre José Pereira, que é da Província de São Paulo, como vigário.

Todos os padres já vinham de experiências em comunidades da região. Padre Marcos estava no Santuário Bom Jesus da Lapa, na cidade de mesmo nome, que é reconhecido por suas belezas naturais e por ser um santuário de destaque naquela província; padre Gilson estava no Santuário Nossa Senhora D'Ajuda, em Porto Seguro, que é o primeiro santuário mariano do Brasil; e padre Pereira  vem da Diocese de Pesqueira, Pernambuco, na Paróquia de Nossa Senhora das Montanhas, onde existem 24 aldeias indígenas e cerca de 7 mil índios.


A matriz da paróquia fica às margens do Rio São Francisco e, pela primeira vez, ficará sob os cuidados dos Missionários Redentoristas.

Leia MaisDepois de 70 anos, Redentoristas voltam a Juazeiro (BA)A celebração contou com a presença do padre Marlos Aurélio, superior da Província de São Paulo, padre Roque Alves, superior da Vice-Província da Bahia, Dom Joércio Gonçalves Pereira, bispo emérito de Coari e foi presidida pelo bispo de Juazeiro, dom Beto Breis. Na missa, o bispo falou sobre a alegria em receber os missionários na diocese.

"A nossa diocese tem as marcas redentoristas desde as suas origens, com Dom Tomás, Dom José e tantos missionários que trabalharam em nossas comunidades, em missões. E isso nos deixa muito feliz, porque as províncias estão em processo de integração e assumem esta comunidade em Juazeiro. A Congregação dos Redentoristas nasceu do coração de um discípulo enamorado do Mestre, Santo Afonso Maria de Ligório, que é alguém de fato decidido a seguir Jesus e que se fez sua testemunha", refletiu o bispo.

Ao lembrar o tema do sexênio do Capítulo Geral dos Redentoristas, o bispo fala do compromisso dos Redentoristas de ir ao encontro dos feridos. "Aqui nesta rede de comunidades que é a paróquia Santo Antônio, há muitas situações de dor, de sofrimento, muitas chagas abertas e muitas possibilidades de ir ao encontro dos pobres como Santo Afonso tanto insistiu", completou dom Beto.

Padre Pereira, ao falar sobre sua nova missão, compartilhou o mesmo sentimento expressado por Dom Beto:

“A minha expectativa é poder realmente estar a serviço daquele povo e aprender com ele o que é amar a Deus e amar ao próximo. Santo Afonso dizia que os redentoristas são religiosos que deixam seus lugares para estar com os mais pobres e abandonados; a nossa missão principal é esta. Eu penso que, mais do que celebrar missas e sacramentos, eu vejo como uma oportunidade de ser pobre com os pobres”, disse o missionário em entrevista ao A12.

O pároco, padre Marcos, destaca o compromisso assumido em vista da reestruturação das províncias, que se configura num “grande passo” nesse caminho.

“Esse é o caminho que nós estamos fazendo, de cada vez mais estreitar os nossos laços, não só afetivos, mas também os nossos laços missionários, especialmente na colaboração com a missão da Igreja, aonde nós somos enviados como missionários redentoristas. A Diocese de Juazeiro, já há alguns anos, convida os missionários redentoristas para fazer parte do seu corpo missionário, e agora nós aceitamos esse desafio e estamos indo como uma comunidade da reestruturação para assumir essa missão”, disse ao A12.

Ao recordar a história da diocese baiana (que contou em suas origens com o primeiro bispo, dom Tomás Murphy, um missionário redentorista pioneiro ao semear o carisma nestas terras, e depois dom José Rodrigues, conhecido como o “Bispo dos Excluídos”, que deixou muitas marcas, sobretudo na luta e na defesa do povo pobre e do povo simples, além de outros confrades alemães e holandeses), o novo pároco reafirma a continuidade dessa herança.

“A expectativa é podermos dar continuidade a esse caminho de evangelização, à formação missionária do povo e, sobretudo, a propagação da nossa espiritualidade, a nossa devoção à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, os nossos Santos, e podermos contribuir para que aquela Igreja seja realmente uma Igreja missionária e em saída. De fato, é uma missão muito grande depositada em nossas mãos, mas que com o coração confiante, alegre e com a nossa vida depositada nas mãos do Cristo Redentor, iremos, de fato, ser sinais dessa presença redentorista no meio deste povo”, assinalou.

Veja fotos da celebração e, abaixo, o vídeo da tomada de posse dos redentoristas no canal da paróquia.



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.