Por Pe. José Inácio Medeiros, C.Ss.R. Em Redentoristas

A atuação dos Missionários Redentoristas no Nordeste do Brasil

pioneiros_vp_recife_001Depois de estarem presentes e organizados no Sul e Sudeste do Brasil, desde 1894, inclusive com a instalação da Província de São Paulo em 1944, chegou a vez de o Nordeste receber a presença dos redentoristas. Isto aconteceu em 1947, com a constituição da primeira comunidade em Garanhuns, estado de Pernambuco, formada por 04 pioneiros redentoristas holandeses que vieram para iniciar a missão. Antes da sua chegada, porém, já tinha acontecido diversas missões na região pregadas por missionários da Vice-Província de Juiz de Fora, hoje Província do Rio de Janeiro. 

Olhar para o passado com gratidão

A primeira comunidade era formada por 04 missionários que já trabalhavam no país, tendo eles vindo de Minas Gerais. Os fundadores da missão no Nordeste foram os padres Adriano, Inácio Fenstra, Joaquim Van Dongem e Miguel Radermacher.

Primeiramente eles viveram alguns anos no seminário Diocesano São José (de 1947 a 1952), depois se mudaram para o convento redentorista (de 1952 a 1970), onde hoje funciona a casa de saúde Perpétuo Socorro e, por fim, ocuparam a atual casa da comunidade, localizada ao lado da igreja matriz, a partir de 1970. Desta casa os redentoristas saíam para atender toda a área pastoral da atual Paróquia do Arraial que é dedicada a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e também para os trabalhos de pregação das Santas Missões Populares. 

Foto de: arquivo. 

Novena Pérpetua - Bodocongó - Campina Grande (PB)

Novena Pérpetua, Bodocongó,
em Campina Grande,PB

Datas Importantes:

Depois de um bom ritmo de crescimento, com a expansão por todo o Nordeste com a fundação de casas nos estados da Bahia, de Pernambuco, da Paraíba e Rio Grande do Norte, a Vice-Província foi ganhando uma configuração própria.

1951: Criação da Província do Rio de Janeiro e, em separado, da Missão de Garanhuns.

1953: Criação da Vice-Província de Pernambuco, depois Vice-Província do Recife, com uma área imensa que ia da Bahia até o estado do Ceará.

É interessante notar que a Holanda sempre foi um país exportador de missionários, tendo ainda hoje pessoas espalhadas por diversas regiões do mundo. A Vice-Província de Recife sempre que precisou podia receber o pessoal necessário para a missão. Com isso, o número de redentoristas no Nordeste cresceu e chegou a mais de 50 em fins dos anos de 1960.

Naqueles tempos o idealismo missionário era divulgado na Europa graças às revistas missionárias. Lá também foram criados Colégios para formação de missionários, existindo vários outros organismos missionários que cuidavam da publicação de relatos daqueles que voltavam da missão além mar. Isso despertava muitas vocações missionárias e aqueles missionários que trabalhavam no Brasil visitavam as casas de formação e despertavam ardor com os relatos de suas aventuras.

As décadas de 1940, 50 e 60 representam a Fase de Ouro da Pregação das Santas Missões Populares. Naquele tempo os redentoristas pregaram missões na maioria das capitais dos estados brasileiros e outras cidades grandes e um exemplo disso foi a grande missão do Recife acontecida em 1958, congregando mais de 90 missionários.

A presença redentorista no Nordeste representada pela Vice-Província de Recife atendia uma área imensa que ia da Bahia até o Ceará, com mais ou menos 400 mil quilômetros quadrados.

Da fundação à consolidação

A pregação das Santas Missões, partindo sempre de Garanhuns, a fundação de novas comunidades (09 comunidades até 1962) e o atendimento de algumas paróquias onde o forte era a propagação da devoção mariana, com a celebração das Novenas ao Perpétuo Socorro, fez com que essa presença logo se concretizasse.

“O Governo da Vice-Província destaca como prioridades a serem trabalhadas nos próximos anos (2015-2018) a recuperação das motivações pessoais de cada confrade e a definição dos trabalhos apostólicos para clarificar a sua atuação missionária”. (Pe. Geraldo Freire, CSsR – Vice-Provincial) 

Olhar para a frente com esperança

Hoje, a Vice-Província de Recife possui comunidades em todos os estados do Regional Nordeste II da CNBB e ainda no estado de Sergipe, assim distribuídas:

Sergipe: Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Nossa Senhora Aparecida, SE.

Alagoas: Paróquia Santíssimo Redentor e Comunidade Pe. Antonino (Aspirantado) em Arapiraca, AL.

Garanhuns: Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, formada por 12 comunidades, Centro Missionário e Livraria Missionária.

Recife: Sede Vice-Provincial,Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Casa de Formação Beato Gaspar (Postulantado) no Bairro da Madalena e Comunidade Pe. Pitiá, Área Pastoral na UR 5 - Ibura.

Paraíba: Economato Vice-Provincial, Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Centro Missionário São Clemente, Livraria Missionária, Escola Técnica Redentorista e Seminário para o Postulantado em Campina Grande, PB.

Rio Grande do Norte: Paróquia Sagrado Coroação de Jesus no Bairro Morro Branco, Natal.

A Vice-Província de Recife é formada por 41 confrades, sendo 13 junioristas e 28 confrades professos. Além disso, a Vice-Província tem ligada a si outros 35 oblatos, que são leigos que vivem mais de perto e de forma mais intensa em seu cotidiano a espiritualidade e o carisma redentorista.

Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R.
Secretaria Provincial de Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. José Inácio Medeiros, C.Ss.R. , em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.