Por Elisangela Cavalheiro Em Redentoristas

Diácono José Torres será ordenado presbítero neste sábado

Neste sábado (22), memória litúrgica de Santa Cecília, o diácono José de Lima Torres, C.Ss.R. da Província Redentorista de São Paulo será ordenado presbítero. A celebração será realizada no Altar Central do Santuário Nacional, às 18h, e presidida pelo bispo auxiliar de Aparecida, Dom Darci José Nicioli, C.Ss.R. 

Ordenado diácono em junho passado, depois de 16 anos vivendo como irmão religioso, José Torres confirmará a entrega de sua vida à Igreja por meio do ministério presbiteral para responder ao chamado de Deus que nutre em seu coração. 

Foto de: Thiago Leon.

Diácono José Torres

Diácono Torres em sua ordenação diaconal em junho passado. 

 

Diácono Torres escolheu como tema de sua ordenação a passagem do Evangelho de São João das Bodas de Caná quando Maria disse aos servos: "Fazei tudo o que Ele vos disser". Para o religioso essa passagem faz referência ao desejo de Deus para o mundo e consequentemente para aqueles que fazem a sua vontade. 

"'Fazei tudo o que Ele vos disser" tem a ver com a exortação 'A Alegria do Evangelho", que o Papa Francisco nesses últimos tempos tem pedido para nós refletirmos, especialmente porque a Igreja precisa ser uma novidade no mundo de hoje. Nesse sentido, Nossa Senhora tem um papel importantíssimo para a Igreja quando pede que a gente faça aquilo que Jesus pediu. Só assim nós vamos conseguir encontrar o caminho para chegar até Deus. Quando temos a ousadia de responder ao que Deus nos pede, acontece imediatamente o milagre, que é o milagre da festa, da alegria. A Igreja precisa ser este espaço de alegria, de festa, que contagia as pessoas e faça com que o mundo possa ser melhor. Acredito que vocação seja muito disso. Se nós não nos colocarmos diante de Deus para transformar o mundo com a alegria Dele, então nós não estaremos assumindo a nossa vocação, a missão de Jesus. Porque Jesus veio trazer uma nova forma de vida, uma proposta nova para o Reino de Deus. Se nós paramos para ouvir o que Ele tem a nos dizer e responder ao chamado que Ele nos pede, então nós vamos transformar este mundo, o nosso mundo interior e consequentemente o mundo das pessoas num mundo melhor, mais feliz, onde exista abundância de alegria para todos", refletiu Torres.

Da sua decisão de se tornar padre, depois de anos como irmão, diácono Torres também relaciona com o episódio das Bodas de Caná. "Imediatamente nós pensamos que o começo da festa é o mais importante, mas no Evangelho das Bodas de Caná é no final que vem o vinho melhor. Justamente porque nós temos que parar para ouvir. O imediatismo nos dias de hoje traz um problema grave, que faz com que nós esperemos as coisas logo no começo, e de repente aí não está o melhor da vida. Parar para refletir para discernir, nos fará realizar melhor a vontade de Deus. A minha vocação é uma vocação que foi mais refletida. Porque o sacerdócio é algo que temos que ter muita certeza do que a gente quer e, acredito, que fiz um pouco essa dinâmica de esperar para depois com clareza e maturidade assumir essa vocação. Para mim não será uma novidade, mas uma continuidade de um processo que já assumi há 16 anos quando fiz os votos redentoristas. Espero que esse milagre aconteça na minha vida e que eu seja esse vinho novo para ajudar a transformar a vida das pessoas em uma festa mais feliz, com vinho novo, para as pessoas serem saciadas dos dons de Deus", acrescentou.  

A Primeira Missa do padre José Torres será celebrada também no Santuário Nacional de Aparecida, no domingo, 23, Solenidade de Cristo Rei, às 18h. 

Diacono Torres - Thiago Leon

Um pouco de sua história

Diácono José de Lima Torres nasceu em 1972, em Palmeira dos Índios, Alagoas. Viveu a infância no povoado da Serra da Mandioca, uma vida simples, de muito trabalho e confiança nos desígnios do Senhor. Com uma família muito religiosa, diácono Torres cresceu rezando o Ângelus e o terço e aprendendo diariamente o valor da oração. Com 10 anos, começou a nutrir o desejo de se consagrar inteiramente ao Senhor. Em 1993, começou a frequentar encontros vocacionais na Congregação Redentorista, movido pelo desejo que o acompanhou por toda a vida. Decidido, pediu demissão de seu emprego e decidiu ingressar no Seminário Santíssimo Redentor, em Sacramento (MG). Nesse período inicial de formação teve como um de seus formadores, o então padre Darci Nicioli. Ainda nesse mesmo período descobriu a paixão pela música.

Depois de um longo processo formativo na Província de São Paulo voltou para o nordeste, para a Vice Província do Recife, e em 25 de janeiro de 1998, professou os votos de pobreza, castidade e obediência na Congregação do Santíssimo Redentor. Ali exerceu seu ministério junto às Missões Redentoristas e como formador em diversas casas religiosas, e aprofundou o seu gosto pela música estudando musicoterapia e canto coral. 

Em 2012, depois de onze anos na Vice Província do Recife, retomou a reflexão sobre a possibilidade de pedir a ordenação presbiteral, e nessa reflexão, decidiu voltar à Província de São Paulo. Na província paulista, foi designado para trabalhar no A12.com, onde trabalha atualmente.

Depois de um longo processo de oração e reflexão fez o pedido para a ordenação e recebeu a aprovação do Governo Provincial de São Paulo para receber o ministério presbiteral. Depois de sua ordenação diaconal no dia 29 de junho passado, o Diácono Torres receberá agora a Ordem do Presbiterato para servir à Igreja e continuar a missão que Deus lhe confiou. 

6 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.