Por Redação A12 Em Redentoristas

Informativo da Província Especial recupera história da presença redentorista em SP

Capa do Informativo ProvincialUsamos o título da primeira matéria deste número, preparada pelo Pe. Gilberto Paiva,  para iniciar este texto que introduz mais um Informativo da Província Especial, produzido como parte  do momento Celebrativo e de recuperação da história dos 120 anos de presença redentorista no  Brasil e dos 70 anos de instalação da Província de  São Paulo.

Parece um contrassenso, mas não é. Quem não caminha, se cansa facilmente, tomado pelo comodismo e pelo esmorecimento. Foi exatamente isso que nossos bravos pioneiros bávaros nos ensinaram e que a província procura levar adiante, mesmo em meio a dificuldades. Por isso nossa história é marcada pela coragem, pelo arrojo e pelo idealismo, que nos fez rasgar os  sertões e desbravar chapadas e espigões.

A partir deste idealismo, as comunidades  redentoristas foram sendo criadas nos mais  diferentes ambientes. Hoje, os chapadões não  tem mais conotação geográfica, mas os limites  são humanos; barreiras quase intransponíveis  como as que separam as periferias dos centros  urbanos, uma população sofrida e marginalizada separada de outra mais abastada e favorecida.

Neste informativo recuperamos um  pouco a história de algumas de nossas casas e  comunidades, a começar pelo nosso vetusto  convento situado na Praça Nossa Senhora  Aparecida, o mais antigo de todos. Do Santuário  Nacional, com um texto do Pe. Domingos Sávio,  falamos de suas capelas e riquezas simbólicas.

Se falamos do velho, falamos também do novo, pois a Comunidade São Geraldo de Sorocaba é a Benjamin de todas as que integram  nossa província e se espalham pelo seu território.

Na verdade, fazemos uma viagem neste  Informativo, passando pela Cidade Tiradentes,  zona leste de São Paulo; por Diadema, no grande  ABCD; passamos pelos Jardins, chegando ao Jardim Paulistano e vamos para o interior onde temos o  Seminário Santíssimo Redentor de Santa Barbara  D’Oeste, a Comunidade Santa Terezinha, casa do  noviciado e de uma de nossas equipes missionárias  e chegamos até “O Perpétuo”, em São João da Boa  Vista.

Por fim, fazemos um elenco, ainda incompleto,  daquelas comunidades que não mais existem,  mas que deixaram marcas profundas e saudades, especialmente naqueles que as conheceram ou que nelas viveram: Sacramento, Garça, Panorama, Campininhas, Angélica, Jardim Oratório, Penha, Bom Jesus dos Perdões e tantos outros nomes, são  como que um rosário a desfiar em nossos olhos,  mentes e corações.

Ao mesmo tempo é preciso coragem e  desinstalação. Coragem para rever a missão  específica de cada comunidade, ver se estão ou não  cumprindo sua vocação e, se preciso for, saber dizer  adeus se esta hora se aproximar.

Como todo Informativo, estas matérias e  informações precisam ser completadas e corrigidas. Façam isso, por favor. Bom proveito e boa leitura. 

Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R.
Redator
pe.inacio@gmail.com 

Acesse o Informativo Provincial especial sobre as comunidades na plataforma ISSUU (Clique para abrir)

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.