Por Thamara Gomes Em Notícias Atualizada em 30 MAI 2018 - 13H29

Noviços vivenciam tempo de intenso aprofundamento vocacional

Antes de professar os primeiros votos na Congregação Redentorista, os futuros missionários vivenciam uma etapa essencial para o discernimento: o noviciado. Com duração de aproximadamente um ano, este tempo é extremamente importante para o jovem que deseja assumir, com convicção, o convite que Deus lhe fez.

Iniciado no dia 23 de janeiro de 2016, com a oração das Vésperas presidida pelo Superior Provincial de São Paulo, Pe. Rogério Gomes, o noviciado acolhe 23 jovens oriundos de diversas Províncias brasileiras e também da Província da América Central no Seminário Santa Teresinha, localizado em Tietê (SP).

Seminário Santa Teresinha 2016

Orientados pelo Mestre de Noviços, Pe. Marcelo Araújo, e seu vice-mestre, Ir. Mauro Maciel, desenvolvem-se várias atividades internamente e próprias deste tempo da formação, como intensidade na oração, aprofundamento do conhecimento sobre o Carisma Afonsiano, confronto pessoal e vida comunitária, entre outros. É, portanto, um ano muito intenso em vista da preparação para responder o sim a Deus, à Congregação Redentorista e ao Povo, em especial aos mais pobres e abandonados.

As atividades comunitárias e individuais são de vital importância para aqueles que querem assumir a vocação religiosa redentorista. Durante todas as semanas, os jovens têm cursos sobre temáticas próprias desta etapa formativa. Além disso, são vários momentos de atividades comuns durante o dia, como oração da manhã, Laudes, celebração eucarística, trabalho doméstico e atividades físicas. Aos sábados e domingos, os noviços fazem pastorais nas comunidades das paróquias Santíssima Trindade e Nossa Senhora Aparecida.

Noviciado 2016 - Seminário Santa Teresinha

Marco Lucas é candidato à Irmão Redentorista e, este ano, vive o tempo do noviciado. O formando acredita que esta etapa é uma oportunidade de refletir por mais tempo sobre a sua vocação.

Foto de: arquivo pessoal

Marco Lucas

Marco Lucas,
noviço redentorista.

“O noviciado faz uma parada para refletir sobre o meu eu, minha vocação, meu desejo de consagração. É um verdadeiro momento de confronto comigo mesmo. A experiência desses primeiros meses está sendo muito frutífera por eu poder conviver mais com os meus companheiros, meus formadores e com a comunidade que aqui é formada e por eu ter a oportunidade de rezar mais, fazer-me próximo de Deus, de seus desejos e anseios, enfim, de escutar Deus que quer falar comigo”, comentou o jovem.

Após esta etapa, o noviço sendo julgado idôneo é aceito pela Congregação Redentorista para emissão dos votos religiosos de pobreza, castidade e obediência.

Colaborou o noviço Marco Lucas,
Província de São Paulo

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Thamara Gomes, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.