Por Secretariado Vocacional Redentorista Em Notícias

Testemunho Vocacional: seminarista Robério

Foto de: arquivo pessoal

Robério

Dando continuidade à nossa série de Testemunho Vocacionais, convocamos o seminarista Robério Santana para um bate-papo sobre vocação, chamado e vida missionária. Robério tem 22 anos e está na etapa formativa denominada postulando, cursando o segundo ano de filosofia. Reside em Campinas, no Seminário São Clemente. Confere aí!

1- Em que ano entrou para Congregação Redentorista como seminarista? Como foi sua formação inicial?

Depois de todo o acompanhamento vocacional no ano de 2010, entrei para o seminário Santo Afonso em janeiro de 2011 para cursar o terceiro ano do ensino médio. Logo após esse ano, fui para o Seminário Santíssimo Redentor, em Santa Barbara D'Oeste, onde fiz a etapa do propedêutico no ano de 2012, concluindo assim o Aspirantado.

 

 

 

2- Como conheceu os missionários redentoristas?

 

Conheci os Missionários Redentoristas de uma forma muito simples, através da revista de aparecida, lá estava escrito embaixo do artigo que falava sobre a volta das férias uma pequena mensagem: “O Missionário vai aonde precisam de seu trabalho”. Isso me fez entender o chamado que o senhor estava me fazendo para a missão para o serviço a final respondia aquilo que estava dentro do meu coração há muito tempo, servir aos pobres e ajudá-los a crescer na fé e na comunhão.

 

3- Como você percebeu que tinha vocação para a vida missionária?

Foto de: arquivo pessoal

Robério

Animação da Pós-Jornada em Sorocaba

Eu fui percebendo que tinha vocação missionária a partir das missões paróquias que fazia com a pastoral missionária existente na minha paróquia Cristo Redentor do Homem em Itaquaquecetuba-SP, o contato com o povo, suas aflições seus lamentos e necessidades foram me fazendo ver que eu poderia fazer mais e com isso fui aos poucos tendo clareza do grandioso chamado que o senhor me fazia.

4- Quais são os principais desafios para se aceitar o chamado à vida religiosa?

 

O contato com o povo, suas aflições seus lamentos e necessidades foram me fazendo ver que eu poderia fazer mais.

Hoje em dia aceitar o chamado é um grande desafio, pois o mundo em que vivemos nos oferece variadas coisas como, por exemplo, o conforto a segurança entre outros, se consagrar a Deus e deixar o tudo que o mundo às vezes nos oferece para abraçar uma causa de salvação que muitas vezes exige renúncia e desapego, é desafiador.

5- O que mais te encanta na vida missionária?

O que mais me encanta na vida missionária, é esse sair de se e ir ao encontro do outro que esta distante e sofre, ser missionário é estar disponível para “avançar para águas mais profundas”, é ter coragem de não ter descanso muitas vezes para levar o evangelho a que mais precisa. Acho que não posso enumerar o que mais me encanta na vida missionária justamente por que o todo da missão me chama muita atenção e me encanta.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Secretariado Vocacional Redentorista, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.