Por Polyana Gonzaga Em Multimídia

Teresa Maria de Castro, de Ceilândia (DF)

No final do segundo semestre de 2002, ao término do expediente de trabalho como professora, minha filha Maria Gorete sentiu-se muito cansada.Com o passar dos dias o cansaço físico aumentou consideravelmente. 

Após consulta com um  otorrinolaringologista, fez vários exames e uma biópsia. Foram detectados alguns nódulos no pescoço, nas axilas e outras partes do corpo.

Diante disto comecei a rezar, que se fosse algo ruim que a Mãe Aparecida permitisse que ela fosse curada.

Ela preferiu ir ao médico sozinha e recebeu a notícia que que estava com câncer no sistema linfático. Ao retornar para casa, minha filha pediu a Deus, Jesus e a Mãe Santíssima que enviasse muita força e coragem para enfrentar tudo, principalmente para comunicar o fato às duas filhas.

Em seguida ligou para cada um de nós marcando uma reunião em sua casa para nos transmitir a notícia.Como doeu! Foi indescritível a dor que senti, mas confiei.

Fortalecendo os meus filhos, iniciei as minhas orações a minha Mãe Aparecida e após nove sessões de quimioterapia e muitíssimos pedidos a Deus e a Nossa Senhora Aparecida, no meio do tratamento, o milagre!

Os médicos não souberam explicar como aquele linfoma tão agressivo havia desaparecido.Hoje, temos grandes maravilhas em nossas vidas, ela continua trabalhando sem nenhuma sequela e eu eternamente agradecida a Deus por tudo que Ele fez e faz em minha vida.   

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Multimídia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.