Por Pe. Evaldo César - A12.com Em Multimídia

Testemunho de Fé: A poesia da vida

Testemunho de Fé A poesia da vida

Testemunho de Fé

A poesia da vida

A devota Inocência Teodorica Sant´Anna Júlia nasceu em Mariana, Minas Gerais, no dia 01 de julho de 1924. Seus avós, que vieram do Moçambique em 1850, já eram catequizados e em 1852 receberam carta de alforria, fruto de uma graça pedida pela intercessão de Nossa Senhora ainda em terras africanas. Hoje, com seus 90 anos, Inocência segue o exemplo da família, e nutre grande amor a Nossa Senhora Aparecida. Desde jovem ela escreve poesias, e hoje, passando pelo Santuário, ela nos presenteou com uma de suas favoritas, entre as mais de 100 poesias e prosas que escreveu.

Rosas da Escravidão

Para saudar a Mãe Aparecida

Eu fui buscar das flores a rainha

Para depor aos pés da Mãe querida

Rosas em flor e a poesia minha

 

Tu, que em tua imagem venerável,

Quiseste ter a cor de nossa gente

Que salvaste o escravo miserável

Partindo, com amor, sua corrente!

 

Recebe, Mãe, o grito de noss´alma

Que não é mais gemido de senzala

E sim buquê de rosas perfumadas

Ornando tua imagem nesta sala.

 

Que sejam rosas rubras todo sangue

Derramado em tantos pelourinhos,

E em vez do ódio, revolta ou vingança,

Deste-nos gestos de amor e de carinho!

 

Que cada gota de sangue, cada lágrima

Derramadas em meio a tantas dores

Transformem-se em pétalas orvalhadas

De mil e uma perfumadas flores.

 

Diante de Deus de amor e de teu Filho

Só é nobre quem tem do céu a graça!

Por isso, Mãe, eu venho agradecer-te

Por seres semelhante à minha raça!

4 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Evaldo César - A12.com, em Multimídia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.