Por Campanha dos Devotos Em Notícias

O Jubileu da Misericórdia e a Quaresma

dom_raymundo_cf16

Estamos em fevereiro, mês no qual se inicia o tempo santo da Quaresma, tempo de oração, jejum e esmola, em vista da nossa conversão pessoal, pastoral e social.

Há mais de 60 anos, em todo o Brasil, a Quaresma é um tempo forte da Campanha da Fraternidade, que em cada ano aborda um tema de caráter social para nos ajudar na prática da caridade. Neste ano, o tema da Campanha da Fraternidade reflete sobre a importância do saneamento básico, a distribuição de água tratada e com qualidade, sem poluição, a coleta e tratamento do esgoto sanitário, a coleta de lixo e sua adequada destinação e o devido cuidado com as águas de chuva e a proteção das florestas. Devemos nos preocupar com essas questões porque tudo tem a ver com a nossa solidariedade para com os outros e a sobrevivência da nossa casa comum: a Terra. Isso porque essas questões têm consequências nas áreas: ambiental, de saúde pública e de justiça social.

Não podemos nos esquecer de que, nesta Quaresma do Ano da Misericórdia, o Papa Francisco nos pediu que a Quaresma deste ano seja vivida mais intensamente na celebração do Ano Jubilar, para experimentarmos a misericórdia de Deus, que perdoa o pecado e Se compraz em usar de compaixão para com seus filhos.

Além da prática das obras de misericórdia corporais e espirituais, o Papa Francisco pede para este tempo quaresmal o que ele chama de “Vinte e Quatro Horas para o Senhor”. Esta iniciativa, que será celebrada na sexta-feira e no sábado anterior ao IV Domingo da Quaresma, deve ser incrementada nas dioceses e nas paróquias, como um momento dedicado à oração e adoração e um tempo especial de atendimento às confissões pelos sacerdotes. Ele pede que os confessores sejam um verdadeiro sinal da misericórdia do Pai, pois participam da mesma missão de Jesus e devem ser sinal do amor divino que perdoa e salva, tornando-se testemunhas do primado da misericórdia, acolhendo nos braços os filhos arrependidos que voltam para casa. O confessor deve agradecer a Deus e se alegrar por ter reencontrado a ovelha perdida.

Também na Quaresma serão enviados, ao mundo inteiro, Missionários da Misericórdia que deverão ser um sinal vivo do Pai misericordioso que acolhe, sem exceção, os que procuram seu perdão; missionários da misericórdia que serão fonte de libertação para muitos retomarem à vida nova do Batismo.

Devotos de Nossa Senhora Aparecida, cabe a nós, seus filhos e filhas que amam Jesus, procurar viver intensamente este tempo quaresmal, aproveitando as oportunidades que nos são oferecidas pela paróquia, pela diocese, pela Igreja no Brasil, pelo Papa Francisco durante o Ano da Misericórdia. A Porta Santa do Santuário Nacional de Aparecida está aberta para acolher os peregrinos que desejam receber, aos pés de Maria Santíssima, as bênçãos e graças do Jubileu da Misericórdia.

Dom Raymundo Damasceno

 

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Campanha dos Devotos, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.