Por Campanha dos Devotos Em Notícias

Preparação litúrgica da Semana Santa

           
O que a Igreja nos convida a vivenciar na Semana Santa?        

 

 

 

 

cruz - semana santa

No Domingo de Ramos, inicia-se a Semana Santa. O povo antigo, com os ramos nas mãos, visitam as comunidades, aclamando Jesus Rei do universo. Jesus, que traz nova esperança, é o Messias ungido do Pai, Aquele que veio para nos resgatar para o amor de Deus.

Na Quinta-Feira Santa, pela manhã encerramos o tempo da Quaresma e toda comunidade cristã é convida a se dirigir para sua catedral, a sede da diocese. Lá, então, é celebrada a Missa crismal, na qual todo o povo de Deus, com os seus pastores, em torno do mesmo altar, celebram a Eucaristia da unidade, celebração em que se realiza a bênção dos santos óleos, que serão depois utilizados nos sacramentos da Ordem, do Crisma e do Batismo.

À noite, na Missa de Lava-Pés, inicia-se o Tríduo Pascal. Celebramos o mandamento novo: amai-vos uns aos outros, a instituição da Eucaristia e também a do sacerdócio; três momentos que fazem parte de nossas experiências de vida cristã, e, assim, damos início àquilo que iremos celebrar durante três dias e que chamamos de Tríduo Pascal: a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo.

Na Sexta-Feira Santa, somos chamados a meditar sobre a dimensão da morte para reconhecer que somos pequenos diante da grandiosidade do amor de Deus. Mas Deus, que tanto nos ama, nos ensina a contemplar, na cruz, não tanto o ato de sacrifício, mas o amor Dele entregue por toda a humanidade, para que todos tenham vida em abundância.

Na morte de Jesus, podemos contemplar a morte de uma vida de pecado para ressurgirmos para uma vida nova em Cristo Jesus.

Na Vigília Pascal, nós celebramos o ápice desses três dias em que tivemos reunidos, é o encerramento de tudo aquilo que começou na Quinta-Feira Santa. Celebramos a Ressurreição do Senhor! É isso que proclamamos! A pedra do túmulo rolou, o Senhor ressuscitou, nosso Deus não é um Deus dos mortos, mas é o Deus dos Vivos, e, para celebrar bem esta dimensão da ressurreição, vivenciamos quatro momentos:

Primeiro nos reunimos fora da igreja e damos a bênção do fogo novo, que, depois de abençoado, acende o Círio Pascal. Se nos voltarmos para o Antigo Testamento, recordamos que uma coluna de fogo guiava o povo que buscava a terra da libertação. Agora, no Novo Testamento, é o próprio Cristo que é a coluna, é Ele quem ilumina o caminho, é Ele que vai à nossa frente nos animando e nos encorajando para que o Reino do Pai aconteça em nosso meio.

No segundo momento, realiza-se a Liturgia da Palavra. Nela, revivemos toda a história da salvação, como a mão de Deus foi trabalhando na história para que todos pudessem ter vida e vida em abundância. Essa história atinge a sua plenitude no Cristo, que vem ao nosso encontro para nos revelar esta vida nova. E, por meio da sua Ressurreição, promete a cada um de nós que ressuscitaremos e estaremos todos juntos na casa do Pai

Na terceira parte da Vigília Pascal, passamos para a liturgia batismal, momento em que renovamos nossas promessas batismais. Como batizados, temos a missão de testemunhar tudo aquilo que celebramos na Liturgia da Palavra; por isso, nesse momento relembrando a tradição antiga cristã, muitos que foram preparados durante a Quaresma recebem o Sacramento do Batismo e são acolhidos pela comunidade.

No quarto momento, passa-se para a Liturgia Eucarística, pois não caminhamos sozinhos sem nos alimentarmos. A Eucaristia, então, é o alimento, é o Senhor que se faz pão, se faz vida e vem ao nosso encontro para nos encarajar na tarefa missionária de dar testemunho da sua ressurreição, repetindo o que São Paulo já ensinava: "Vã seria a nossa fé se o Senhor não tivesse ressuscitado". É esta verdade que proclamamos.

Depois de três dias celebrando a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus, chegamos ao Domingo da Páscoa na Ressurreição do Senhor, momento em que a comunidade é convidada a viver aquilo que celebramos na Vigília Pascal, ou seja, dar testemunho de que Jesus está vivo entre nós.

Por isso, o Evangelho desse dia vai nos narrar a Ressurreição: as mulheres que vão ao encontro de Jesus no túmulo e, quando chegam lá, Ele não está, e saem numa alegria incontida para proclamar que Ele ressuscitou.

Feliz Páscoa!!! Feliz Páscoa do Senhor!!!

8 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Campanha dos Devotos, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.