Por Campanha dos Devotos Em Terço dos Homens

Evangelho (Mt 27,11-54)

Evangelho (Mt 27,11-54)

“Pelas três horas da tarde, Jesus deu um forte grito: [...] ─ Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” 

Os Evangelhos são muito discretos quando falam dos sofrimentos de Jesus e de sua morte. Não descrevem o terrível da flagelação, o horror da coroa de espinhos, a agonia do caminho até o Calvário, os nervos crispados ao serem atingidos pelos cravos, a angústia do Crucificado tentando respirar, a febre, a sede, as infindáveis três horas pavorosas. Falam, porém, do grito de Jesus, repetindo o Salmo 22: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?”, e da sua entrega confiante nas mãos do Pai.

Não há muito a comentar, mas temos de nos lembrar que Jesus aceitou livremente o pavor da cruz para ser coerente com seu amor ao Pai e com seu amor por nós, totalmente indignos de tanto amor. 

Oração

Senhor Jesus, não posso duvidar de vosso amor por mim. Mostrastes para mim o caminho da felicidade, convidando-me a vos seguir. E porque seguistes sempre adiante, coerente com o caminho mostrado, acabastes pregado na cruz, na entrega mais total nas mãos do Pai. É difícil acreditar que esse seja o caminho da felicidade, mas, vendo que o seguistes à minha frente, não posso duvidar. Mesmo tendo de aceitar tudo ao contrário do que minha ideia humana poderia imaginar, quero confiar em vós. Tomai conta de mim, prendei-me a vós, levai-me pelo caminho que eu, por mim mesmo, nunca teria coragem de seguir. Não permitais que vos deixe. Afinal, diante de tudo que fizestes por mim, tenho de vos devolver pelo menos um pouco de amor. Amém.

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Campanha dos Devotos, em Terço dos Homens

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.