Fiéis são convidados a ser Igreja viva e participativa

Reflexão da novena incentiva devotos a assumir um serviço na Igreja ou sociedade.


Novena da noite
Novena da noite


Thiago Leon
Thiago Leon
6º Dia de Novena - Noite

A Novena Solene da noite, foi presidida neste 6º dia, pelo Arcebispo Coadjutor de Montes Claros (SP), Dom João Justino de Medeiros Silva. E teve como tônica principal o tema: “Com Maria e Jesus, ser Igreja Viva e participativa”.

Dom João Justino, proporcionou aos fiéis uma belíssima reflexão, possível de relacionar com aquilo que todos precisam em tempos difíceis, em que a intolerância e o ódio se espalham. E esta necessidade refletida é o amor. A Palavra de Jesus, segundo Evangelho de São João, fala: ‘ameis uns aos outros’. Você meu irmão e minha irmã pode imaginar a força desse mandamento?”, questiona.

Ele continua a reflexão e mostra que até mesmo Jesus precisou beber do amor, por exemplo, da sua família, pois ele também era movido pela fonte do amor humano e recebeu o amor de José e Maria, seus pais. “O amor de pai e de mãe marcam definitivamente a vida, Jesus pode experimentar desse amor, Jesus sempre esteve cheio do amor do Pai, portanto é por isso que ele disse: como o pai me amou assim também vos amei”, lembra.

.:: Reflexão do 6º dia de Novena

Thiago Leon
Thiago Leon
6º Dia de Novena - Noite

Como foi que Jesus nos amou?

Na reflexão também é possível ver que Jesus amou quando se entregou na cruz, mas não só. Ele amou durante toda a sua trajetória. “Amou os enfermos, entrou na casa deles e os tomou pela mão, amou ao tocar o leproso, Jesus, amou quando tomou sobre si as enfermidades, amou os seus discípulos, amou as mulheres”.

O Arcebispo ainda ensina que é preciso também que se tenha um grande apreço pelos Evangelhos, se alimentar da Palavra de Jesus, pois mais chance teremos de amar como ele amou

Maria, mãe de Jesus, também teve essa graça singular: “Amou e ama Jesus como o seu filho e compreendeu mais que todo nós, o mandamento novo, acrescentou a condição de Mãe uma nova forma de se apresentar, porque se tornou discípula do próprio filho”, recorda Dom João.

Ele também lembrou do dia do nascituro e que a Igreja não compactua com a cultura da morte, a Igreja é viva e profética, não se deixa paralisar, nem se limitar diante de discursos de ódio. Além disso, recupera a vida das pessoas e a dignidade, muitas vezes ofuscada pelo preconceito.

O Arcebispo, antes de finalizar, recordou as palavras de Francisco em Aparecida. “O evento do encontro da Imagem de Aparecida e tudo que se sucedeu é revestido de mistério: Em Aparecida Jesus ofereceu ao Brasil a sua própria mãe, aqui Deus também deu uma lição sobre a humildade que pertence a Ele como algo essencial. “Há algo diferente para aprender sobre Deus e a Igreja em Aparecida”, recordou.

Novena da Tarde
Novena da Tarde

As flores oferecidas a Maria são sinais de amor e de gratidão. São estes os sentimentos que trouxeram Maria José da Silva, de Potim (SP), cidade vizinha a Aparecida, ao Santuário Nacional nesta segunda-feira (08), 6º dia da Novena da Padroeira.

Polyana Gonzaga/A12.com
Polyana Gonzaga/A12.com

Com um ramo de rosas brancas nas mãos, a devota de Nossa Senhora Aparecida cumpre sua promessa de participar de todo o novenário da Padroeira do Brasil.

“Agradeço a Nossa Senhora Aparecida por todas as bênçãos derramadas sobre toda minha família. Tive um problema de saúde e, se hoje estou bem, é graças a Ela. De coração, trago flores para ofertar a Nossa Senhora”, afirmou.

A devota depositou aos pés da Virgem de Aparecida dois pedidos especiais: “Peço à Mãe pela minha saúde e pela minha família”, disse Maria, emocionada.

‘Com Maria e Jesus, ser Igreja viva e participativa!’


Victor Hugo Barros
Victor Hugo Barros


O Missionário Redentorista, Pe. José Manoel Belo de Oliveira presidiu este 6º dia de novena. No início da celebração, o andor da imagem de Nossa Senhora Aparecida foi conduzido ao Altar Central pelas mãos dos devotos da Paróquia Nossa Senhora da Esperança, em Sapopemba (SP).

Sobre o tema, padre José Manoel Belo destacou que os leigos e leigas são chamados a participar e assumir um serviço, tanto na Igreja como na sociedade.

“Podemos nos inspirar no Evangelho de São João (Jo, 9-17) que acabamos de ouvir: “Como o Pai me amou, assim também vos amei”. Jesus além de nos amar, nos chama pelo nome e envia em missão, e na medida em que nós leigos, sacerdotes, bispos, seminaristas, ouvirmos essa Palavra e desejarmos vivenciá-la estaremos concretizando a vontade Dele de ser Igreja viva. Se é Igreja viva, é também atuante”, afirmou o padre.


Victor Hugo Barros
Victor Hugo Barros

O Missionário Redentorista citou ainda o lema do Ano do Laicato, “Sal da Terra e Luz do Mundo(Mt 5,13-14), como inspiração para a atuação dos leigos nas diversas organizações sociais e políticas da sociedade e Belo destacou a força do testemunho do leigo dentro da sociedade.

“Rezar é preciso e necessário, mas precisamos atuar e principalmente viver o que o batismo tem por missão, a missão de sermos profetas”, acrescentou.

O sacerdote incentivou os devotos a participarem ativamente da vida da Igreja nas suas paróquias e comunidades - “Não desanimem!” – exclamou o padre aos presentes no Santuário.

Padre José Manoel Belo pediu que os fiéis rezem pelo Brasil e que se emprenhem em gestos concretos. “Aproveito este novenário em preparação a Festa da Padroeira do Brasil para pedir orações pelo nosso país. Precisamos, mais do que nunca, de pessoas comprometidas e que queiram trabalhar para um Brasil melhor”, concluiu.

Leia mais
Leia mais

Acompanhe todos os detalhes da Novena e Festa da Padroeira 2018

SAIBA TODOS OS DETALHES

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.