Por Polyana Gonzaga Em Notícias

Dom Damasceno preside Missa da Vigília Pascal no Santuário Nacional

Com a bênção do fogo e a procissão do Círio Pascal, teve início a Vigília Pascal no Santuário Nacional de Aparecida.

A missa foi presidida pelo Arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis.

Foto de: A12.com

Vigília Pascal no Santuário

Fiéis participam da Vigília Pascal no Santuário Nacional.

Iluminada pelas velas acesas no Círio, símbolo do Cristo Ressuscitado, a Basílica da Virgem de Aparecida esteve repleta de seus devotos, que acompanharam a reflexão de Dom Damasceno.

Em sua homilia, Dom Damasceno explicou que as leituras bíblicas do Antigo Testamento descreveram alguns momentos importantes da história da salvação, desde a criação do mundo até ao seu ponto mais alto, a ressurreição de Cristo, história que continua até chegar ao seu fim, com a Nova Criação.

Os textos sagrados convidaram os fiéis a admirar a manifestação misericordiosa de Deus em favor do seu povo.

“A notícia mais importante desta noite, nós a escutamos no evangelho de Mateus, trazida do céu por um Anjo às mulheres que, ao amanhecer, no primeiro dia da semana, foram ao sepulcro”, afirmou.

Dom Damasceno ressaltou que a notícia da ressurreição deve nos encher de esperança e alegria, apesar da tentação do desânimo que podemos sentir ao ver tanta injustiça e corrupção, tanta violência e sofrimento, no mundo de hoje.

“Ao lado de tudo isso, há também sinais de ressurreição, de esperança: pessoas que lutam em defesa da vida e de sua dignidade, combatem toda forma de escravidão, promovem a justiça, a liberdade, a paz, entregam toda a sua vida em favor do bem das pessoas, particularmente, dos mais necessitados. Há muitas pessoas que acalentam em seu coração projetos de um mundo mais justo e humano, e estão apostando num amanhã melhor do que hoje. Há muita gente que acredita na vida porque acredita no Cristo ressuscitado, caminho, verdade e vida”, acrescentou.

Segundo o Cardeal, Jesus ressuscitado nos repete constantemente: não temais! Ele nos pede que continuemos sua obra por este mundo fazendo o bem.

“Como Jesus, queremos incendiar este mundo com o fogo do amor que purifica e transforma. Temos de denunciar e combater a injustiça, a corrupção, a violência, não só com discursos, mas com o testemunho de uma vida honrada, comprometida com o bem de todos, sobretudo, dos mais pobres e marginalizados. Ao renovar nossos compromissos batismais, comprometamo-nos, com a ajuda de Deus, a viver a nossa condição de cristãos, coerentes com a nossa fé, para que os outros vendo nossas boas obras, glorifiquem a Deus nosso Pai”.

“Jesus ressuscitou e nos deu nova vida, esse é o motivo de nossa esperança, de nossa alegria”, concluiu Dom Damasceno.

Ao final da Santa Missa, padre Domingo Sávio, reitor do Santuário Nacional desejou a todos os fiéis presentes no Santuário Nacional uma Santa Páscoa.

“Jesus ressuscitou e esse é o motivo de nossa esperança e nossa alegria. A todos presentes no Santuário e também aos fiéis que nos acompanham pelos meios de comunicação uma Feliz e Santa Páscoa”, afirmou o reitor.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.