Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

É preciso romper com a amargura e com a ambição, reflete padre José Luiz

A Celebração da Eucaristia, realizada às 9h, no Altar Central, do Santuário Nacional de Aparecida nesta segunda-feira (16) marcou a abertura do tríduo preparatório para a solenidade de Corpus Christi (Corpo e Sangue de Cristo), que será celebrada por toda a Igreja Católica na próxima quinta-feira (19). 

A missa foi presidida pelo Missionário Redentorista, padre José Luiz Queimado e concelebrada por diversos padres que visitavam o Santuário neste dia. Na celebração, padre José Luiz convidou os fiéis e romeiros a refletirem sobre os males que promovem a ambição e a amargura.

primeiro_dia_do_triduo_de_corpus_christi_no_santuario_nacional_13

Recordando a passagem sobre a história de Nabot que tinha uma pequena propriedade onde plantava suas uvas e a figura do Rei Acab e sua esposa Jezabel que desejavam a todo custo a sua terra, mesmo já tendo o suficiente, o sacerdote frisou o que um homem e uma mulher estimulados pelo desejo de ganância são capazes. “Vejam o que a ganância faz, a pessoa já tem tudo, mas ainda quer mais. O reino já está grande, os seus pertences já estão grandes, mas [o rei] ainda quer aquela pequena vinha para ele”, disse.

Este desejo leva Acab e sua esposa a cometer outros pecados, como o suborno e a mentira e a viver uma vida de insatisfação, o contrário da vida que Deus deseja para cada um de seus filhos. 

Em seguida, padre José Luiz convidou os fiéis a compreenderem a segunda mensagem da liturgia dada por Jesus no Evangelho; a proposta do rompimento total com a Lei de Talião de “olho por olho e dente por dente” e, consequentemente, de uma vida de amargura e mágoas no coração. “Jesus propõe algo diferente, se alguém me der uma bofetada em um lado da face eu viro o outro”, sublinhou. Proposta difícil, mas que deve ser compreendida por todos os cristãos, referiu o presidente da celebração. 

Nesse sentido, é preciso encontrar na humildade e no perdão, a força necessária para romper com a amargura. “Diante desse altar, vamos tentar deixar tudo aquilo que nos corrói e vamos tentar praticar o que Jesus está nos pedindo, a humildade e o perdão. Se nós praticarmos essa virtude, seremos capazes de perdoar e seremos libertos dessa prisão”, frisou.

“Aprendamos que a ganância e a ambição leva-nos à morte. Alguém vai perder a vida por causa da minha ambição. Aprendamos a perdoar e a ouvir a proposta de Jesus”, finalizou.

No Santuário Nacional, o tríduo continua nos dias 17 e 18 de junho, às 9h. No dia 19, a missa de Corpus Christi será celebrada às 9h e, logo após, os fiéis seguem em procissão pelas dependências do Santuário.

Veja a galeria de imagens deste primeiro dia:

 

 

3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.