Por Victor Hugo Barros Em Notícias

Festa julina marca fim do semestre em projetos sociais do Santuário Nacional

Foto de: Victor Hugo Barros

Festa julina do projeto Trilhas do Viver - Foto: Victor Hugo Barros

Danças típicas animaram a festa

Bandeirinhas, caipiras, comidas típicas e até uma barraca de pescaria fizeram parte do Arraiá dos projetos sociais, que aconteceu na segunda-feira (02), na Casa do Pequeno, em Aparecida (SP). A festa, que aconteceu pelo quinto ano, marca o encerramento das atividades do primeiro semestre do Trilhas do Viver e do Esteio de Luz, projetos sociais mantidos pelo Santuário Nacional. Cerca de 200 pessoas participaram do momento.

O relógio da Basílica de Aparecida ainda marcava 15h quando os primeiros convidados começaram a chegar. Eram os atendidos pelos projetos, que aproveitaram a data para confraternizar o fim de um período de crescimento das atividades filantrópicas desenvolvidas pelo maior templo mariano do mundo. Não demorou muito para a quadra da Casa do Pequeno, local onde habitualmente acontecem as atividades de ambos os projetos, ficasse repleta de chapéus de palha, saias estampadas e sobretudo, muita alegria e animação.

Rapidamente, o ritmo de forró encheu o recinto, levando os participantes a dançarem ao som de sucessos do gênero. Entretanto, o momento foi apenas um pontapé nas apresentações que embalaram o evento. Preparadas pelos participantes das oficinas, as exibições recordaram ritmos característicos das festas de julho, o country e a quadrilha, produzidas pelas mães do Esteio de Luz e pelos idosos do Trilhas do Viver, respectivamente.

“Precisei vencer a timidez para dançar, mas o carinho do público deixou claro que nossa apresentação foi muito boa. Jamais imaginava que nesta idade ainda iria fazer sucesso.”, brinca Fátima Luíza, participante do Trilhas do Viver. Junto com outros 25 casais, ela se apresentou na festa julina e no Arraiá de São João, que aconteceu no Santuário Nacional em junho.

Crescimento – A festa também celebrou a ótima fase vivida pelos projetos sociais mantidos pelo Santuário Nacional. Neste ano, eles foram ampliados, acolhendo mais participantes. Atualmente, o Esteio de Luz conta com a participação de 106 mães cujos filhos realizam atividades na Casa do Pequeno. Já o Trilhas do Viver, atende 96 idosos em situação de vulnerabilidade social.

“Nós aumentamos o número de pessoas que participam dos projetos sociais neste ano, o que acaba se refletindo nesta festa. Nosso balanço deste primeiro semestre é excelente, e isso nós celebramos hoje. Aliado a isso, queremos promover bem-estar, alegria, entrosamento e integração, o que acaba se refletindo como melhoria na qualidade de vida por meio dessa festa.”, destaca Any Renata, coordenadora do Núcleo de Serviço Social.

Patrícia Correa é uma das participantes do Esteio de Luz que entrou no começo deste ano. Ela avalia os seis primeiros meses de forma positiva. “Amei este primeiro semestre, foi muito produtivo e espero que o segundo seja melhor ainda.”, conta.

As atividades dos dois projetos retornam no dia 7 de agosto. Entretanto, outras iniciativas mantidas pelo Santuário, como o Colinho de Mãe, que atende gestantes de Aparecida e região, seguem normalmente com seus trabalhos no mês de julho.

 
Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Victor Hugo Barros, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.