Por Padre Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R Em Notícias

Homilia do 5º Domingo da Quaresma

Padre Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R

 

 

“Eu sou a Ressurreição e a Vida”

 

Jesus é a Vida

 

 

 

homilia

Nesta caminhada quaresmal não só ouvimos falar dos Mistérios de Jesus, mas participamos deles. Ouvimos que Jesus é a Água Viva e a Luz. Hoje o evangelho nos narra que Jesus é a Vida. A estrutura da liturgia da Palavra nos conduz à retomada de nosso Batismo para que a Vida de Cristo seja sempre mais nossa vida. Não sem razão Paulo diz: “Eu vivo, mas não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim. Minha vida presente na carne, eu a vivo pela fé no Filho de Deus que amou e Se entregou mesmo por mim” (Gl 2,20).

 

Para nos transmitir esta verdade deu-nos o grande sinal da ressurreição de Lázaro. Cristo é senhor da vida e dá a vida a Lázaro porque é Vida. Já dera a vida ao filho da viúva de Naim e à filhinha de Jairo. É o prenúncio da Sua Ressurreição. Como a fé é dada por Deus, pela fé se obtém a ressurreição para a Vida. Nossa ressurreição futura é garantida pela fé em Jesus que, com Sua Ressurreição deu a Vida a todos os que creem.

 

 

Diz a Marta: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. E todo aquele que vive e crê e mim, não morrerá jamais”. Marta faz a profissão de fé: “Eu creio que tu és o Messias, o Filho de Deus, que deveria vir ao mundo” (Jo 11,25-27). Pelo Batismo professamos a fé em Jesus. Nesta fé somos batizados.

 

 

A vida cristã não se trata de uma religião que reúne pessoas, nem de um amontoado de doutrinas nem uma cultura religiosa. Ela consiste na fé em Jesus que dá a Vida e por ela ressuscitamos dos males do pecado e recebemos a garantia da Vida Eterna. A situação da pessoa está descrita na morte de Lázaro que já estava em estado de corrupção. O salmo reflete a situação humana e espiritual com um grito esperança: “Das profundezas clamo a vós... Se levardes em conta nossas faltas, quem poderá subsistir? Mas em Vos se encontra o perdão eu Vos temo e em Vós espero” (Sl 129)

 

 

Viver segundo o Espírito

 

 

Paulo nos ensina sobre viver não segundo a carne, mas segundo o Espírito que habita em nós. Viver segundo a carne é deixar-se dominar pelos vícios e de suas consequências. O uso dos bens materiais deve ser regulado pela fraternidade. É preciso render para Deus. O serviço do poder deve ser orientado pelo serviço da humildade.

 

 

Os prazeres são fonte de alegria e santificação quando norteados pela adoração a Deus. Mesmo sofrendo pelas consequências do pecado, podemos estar cheios da graça de Deus. Jesus é Vida e dá vida onde o pecado deixou a morte. Pela fé seremos vivificados.

 

 

 

Caminhar com a mesma caridade

               

A celebração da Quaresma é participação no Mistério de Cristo. Na oração da Missa: “Dai-nos, por Vossa graça, caminhar com alegria na mesma caridade que levou o Vosso Filho a entregar-Se à morte no Seu amor pelo mundo”. A alegria tem seu lugar no meio de toda a dor que este tempo da Paixão nos mostra.

 

Esta alegria é prenúncio da Ressurreição de Jesus e de nossa Ressurreição. Jesus entrega-Se por amor. A Paixão, diz S. Afonso, não se mede pela dor, mas pelo amor. Seguir Jesus vai além das palavras, pois envolve os sentimentos, por isso rezamos: “Caminhar com alegria”. Vivemos a mesma caridade, pois o amor de Jesus era Divino, não só sentimento humano.

 

 

 

Tudo procede de nosso Batismo que nos deu a Vida. É preciso abrir os túmulos do egoísmo, como nos ensina o profeta Ezequiel. Ao nos prepararmos para a Páscoa, reforcemos nossa disposição de seguir Jesus, de modo particular, celebrando os sacramentos.

 

 

Leituras: Êxodo 37,12-14; Salmo 129;Romanos 8,8-11;João 11,3-45.

 

 

Ficha nº 1324 - Homilia do 5º Domingo da Quaresma (06.04.14)

 

 

 

Participamos do Mistério de Água Viva e Luz. Na liturgia do 5º Domingo da Quaresma aprendemos que Jesus é a Vida. Paulo diz que seu viver é Cristo. Jesus Se mostra que é Vida, dando vida a Lázaro. Nossa futura ressurreição é garantida pela fé em Jesus.

 

 

Ele diz a Marta: Quem crê em mim, não morrerá jamais. A vida cristã consiste na fé em Jesus que dá a Vida. A situação da pessoa está descrita no estado de corrupção de Lázaro. O Salmo nos faz clamar por socorro e manifestar a esperança.

 

 

 

Paulo ensina a viver não segundo a carne, mas segundo o Espírito. Viver segundo a carne é deixar-se dominar pelo vício. Viver pelo Espírito é orientar o uso dos bens pela fraternidade, humildade e adoração a Deus, sem viver para os prazeres, mas viver com prazer. Mesmo nas consequências do pecado estamos cheios da graça. Pela fé somos vivificados.

 

Rezamos para ter a graça de caminhar na mesma caridade com que Jesus se entregou à morte em seu amor ao mundo. Esta alegria é prenúncio da Ressurreição. Jesus Se entrega por amor. A Paixão não se mede pela dor, mas pelo amor. Vivemos a mesma caridade de Cristo que vem a nós pelo Batismo.

 

 

 

Escapando da cova

 

Quando se fala de defunto, o medo chega junto. Quando Jesus fala com defunto, chega a vida.

Estamos refletindo na Quaresma sobre o Batismo que é nossa união com Cristo em sua Ressurreição. Ele é a Água Viva, a Luz e a Vida. Ao Ressuscitar Lázaro mostra que Ele tem poder sobre a vida humana para dar a Vida de Deus.

Como o rezamos no salmo, nós nos sentimos num abismo devido a nossas culpas. Deus promete abrir as sepulturas de todos os males e nos dar a vida, como lemos em Ezequiel.

Paulo nos ensina que se Cristo está em nós temos a Vida. O Espírito que o ressuscitou dos mortos vai ressuscitar nossos corpos.

No Batismo temos a Vida de Jesus que está em nós, ressuscitamos com Ele.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Padre Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.