Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

Na consagração a Nossa Senhora fiéis são convidados a aliviar a cruz dos irmãos

Neste domingo, 12, solenidade da Rainha e Padroeira do Brasil, às três horas da tarde, os devotos reunidos no Santuário Nacional de Aparecida consagraram suas vidas à Senhora de Aparecida.

Neste ano de 2014 com o tema “Com a mãe Aparecida, ser solidário na dor” a novena procurou conduzir os fiéis a meditar sobre diversos aspectos da vida de Nossa Senhora, indicou o animador da celebração, o missionário redentorista, padre Carlos Artur Annunciação, C.Ss.R., e em seguida acolheu os fiéis lembrando o motivo da celebração. 

“Queridos irmãos chegou o grande dia da solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, depois de uma novena belíssima que nos ajudou a rezar e nos preparar para essa festa, e foi uma evangelização intensa para todo o povo, vamos renovar o nosso compromisso batismal, a nossa consagração”, disse.

Com a acolhida da Imagem no Altar, o missionário, padre Célio Lopes dos Santos, C.Ss.R., leu a passagem do Evangelho de São João, onde Jesus entregava ao discípulo amado a responsabilidade pela proteção de sua mãe, e Maria a João.

Nesta leitura se revelam os profundos sentimentos de Jesus Cristo agonizante e apresenta uma grande riqueza de significados para a fé cristã, pois ao final de sua vida, Jesus estabeleceu uma nova relação de amor entre Nossa Senhora e os cristãos. Segundo São João Paulo II, Jesus manifesta mais uma vez seu grande amor pela humanidade ao “dar uma mãe, a Sua, que se torna assim também a nossa mãe”, assim Maria se torna mãe da humanidade.

Em seguida o reitor do Santuário Nacional, padre Domingos Sávio da Silva, C.Ss.R., presidente da celebração, refletiu que na cruz Jesus vivenciou o momento mais importante de sua vida e é o que mais definiu o Seu amor pela humanidade, pois ali Ele quis firmar “uma marca" para todos aqueles que pretendem segui-Lo.

Foto de: Diego Simari. 

Consagração a Nossa Senhora Aparecida -  Diego Simari

Padre Domingos exortou fiéis a cumprir a
missão de amparar os irmãos diante do sofrimento.

No momento da crucificação, quando Jesus estava diante de Maria e de João, Ele quis contar com sua mãe e também com o discípulo que amava, e essa cena deve sensibilizar os fiéis a refletir sobre sua missão, sobre o seu compromisso com os irmãos, sublinhou o reitor. “Nas cruzes dos meus irmãos e irmãs eu tenho que plantar essa certeza no coração de cada irmão e cada irmã, principalmente quando a cruz pesar na vida deles e delas”, acrescentou.

Padre Domingos terminou dizendo que os cristãos, depois da cena diante da cruz, podem contar com Maria como sua mãe e por isso, devem buscar imitar esse amor de Jesus para com a humanidade.

“Com Nossa Senhora eu vou ser esse discípulo e essa discípula a quem Jesus ama e ao lado em pé, encorajando o meu irmão e a minha irmã em sua cruz”, exortou aos fiéis. 

Reveja a consagração:  

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.