Por Polyana Gonzaga Em Notícias

No Santuário, irmãs Scalabrinianas agradecem beatificação de Madre Assunta

As religiosas da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo, as Scalabrinianas, marcaram presença no Santuário Nacional de Aparecida, neste domingo (26), em missa de Ação de Graças pela beatificação de Madre Assunta.

A religiosa italiana, que viveu no Brasil desde os 24 anos de idade e se dedicou, de forma especial, aos mais necessitados, foi beatificada ontem (25), na Catedral da Sé, em São Paulo, cidade onde Madre Assunta viveu e desenvolveu todo o seu trabalho.

 

As representantes vindas de várias partes do Brasil e do mundo participaram da celebração das 8h00, presidida pelo Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo de Aparecida e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A missa foi concelebrada pelo Cardeal Dom Ítalo Castellani, Arcebispo de Luca (Itália), pelo bispo auxiliar de Aparecida, Dom Darci José Nicioli e pelo padre Gabriele Ferdinando Bentoglio, C.S., subsecretário do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes.

Estiveram presentes também a Superiora Geral da Congregação, Irmã Neusa de Fátima Mariano, a postuladora da causa, Irmã Leocádia Mezzomo e mais de 250 religiosas da congregação.

Em sua homilia, Dom Damasceno destacou Madre Assunta como exemplo de amor ao próximo, principalmente aos mais necessitados.

“A beata Assunta Marchetti veio para o Brasil aos 24 anos, saindo da Itália, da cidade de Luca, e veio como missionária Scalabriniana, com a função de cuidar dos órfãos, dos migrantes italianos e dos antigos escravos. Além de cuidar de enfermos em hospitais, fazia o acompanhamento pastoral das famílias no sul do Brasil. Portanto, os santos e santas são modelos para nós de como amar a Deus e amar os nossos irmãos”, afirmou Dom Damasceno em sua reflexão.

Após a celebração, as irmãs Scalabrinianas se reuniram no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, do Santuário Nacional.

.::. Conheça o milagre que levou Madre Assunta à beatificação.

A congregação

Foto de: Polyana Gonzaga/A12.com

Missa em Ação de Graças pela beatificação de Madre Assunta Foto: Polyana Gonzaga/A12

Madre Assunta é  cofundadora da Congregação
das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo
Scalabrinianas.

A Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas, foi fundada pelo Beato João Batista Scalabrini, em Piacenza, aos 25 de outubro de 1895, e tem como cofundadores os irmãos Padre José Marchetti e Madre Assunta Marchetti.

Sua missão é o serviço evangélico e missionário aos migrantes, especialmente aos mais pobres e necessitados. Expandiu-se, inicialmente, no Brasil, e, em seguida, na Europa (1936), na América do Norte (1941) e, nos últimos anos, em vários países da América Latina, da Ásia e da África.

Atualmente, marca presença em 26 países, conta com 800 irmãs e 156 comunidades, e sua sede geral encontra-se em Roma.

As irmãs consagram sua vida a Jesus Cristo, segundo as exigências do Carisma Scalabriniano, vivem a fraternidade em comunidade, como elemento indispensável da consagração religiosa, e se fortalecem na fidelidade vocacional mediante a oração, a meditação da Palavra de Deus e a Celebração Eucarística, fonte de comunhão com Deus e com os irmãos.

As Irmãs Missionárias Scalabrinianas, ao longo do desenvolvimento da história da congregação, dedicaram-se, e continuam ainda dedicando-se, à educação, à ação social e pastoral, ao serviço da pastoral da saúde, à catequese, à evangelização e à colaboração com a Igreja local a favor dos migrantes e dos pobres.

A Igreja Católica Apostólica Romana, mãe e mestra da humanidade peregrina, reconheceu a congregação, em 1934, como Instituto de Direito Pontifício e aprovou, definitivamente, suas Constituições, em 1948, solidificando assim a existência da Congregação MSCS para que continue exercendo a missão que lhe é específica.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.