Por Tatiana Bettoni Em Notícias

Padre italiano expulso do Brasil durante a ditadura conhece o Santuário Nacional

Foto de: Tatiana Bettoni

Padre Vito Miracapillo

"Gostei muito de conhecer o Santuário e ver a beleza da fé dos peregrinos". 

 

O padre italiano Vito Miracapillo esteve pela primeira vez no Santuário Nacional de Aparecida, nesta sexta-feira (18), onde concelebrou a Santa Missa das 12h00 no Altar Central. O religioso que foi expulso do Brasil durante a Ditadura Militar, em 1980, não visitava o país desde 2012, quando teve revalidado o visto de permanência pela Presidência da República.

Padre Vito ficou 13 anos impedido de realizar suas atividades na Diocese de Palmas porque se recusou a celebrar duas missas impostas pela administração pública, uma delas no dia 7 de setembro. Na época, em comunicado oficial, o sacerdote alegou a “não efetiva independência do povo reduzido a condição de pedinte e desamparado em seus direitos”, sendo apoiado por toda a comunidade católica.

Acompanhado pelo também italiano padre Cármine Mosca, padre Vito se disse feliz em poder concelebrar na Casa da Mae Aparecida, e afirmou ser devoto da Padroeira do Brasil. “Gostei muito de conhecer o Santuário e ver a beleza da fé dos peregrinos. Na década de 1970, passei aqui em frente pela rodovia, mas não tive a oportunidade de entrar. Achei muito bonito o cuidado dos padres com esta obra”.

Na segunda (21), o missionário embarca para Pernambuco, onde ficará por dezesseis dias, e em seguida retorna para a Itália.

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Tatiana Bettoni, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.