Por Polyana Gonzaga Em Notícias

Sagrado Coração de Jesus: A Palavra de Deus mostra o amor e a misericórdia do Pai

A compaixão e a misericórdia de Deus é o que move Jesus para ir ao encontro dos mais necessitados. É o pensamento que o Missionário Redentorista, padre Agostinho Frasson, desenvolveu em sua homilia na missa desta manhã (12), no Santuário Nacional de Aparecida (SP), dia em que a Igreja celebra o Sagrado Coração de Jesus.

Missa do Sagrado Coração de Jesus no Santuário Nacional - Fotos: Ivan Simas - A12.com

Celebrando esta Solenidade, a Palavra de Deus mostra o amor e a misericórdia de Deus. Aos romeiros presentes na Basílica de Aparecida, padre Agostinho Frasson ressaltou que a misericórdia do Pai vem ao encontro do nosso coração. “Jesus se compadecia do que povo que estava sofrendo. A compaixão e a misericórdia é o que move Jesus para ir ao encontro dos mais necessitados”.

Se referindo a primeira leitura do Profeta Oseias (OS 11,1.3-4.8C-9), o Missionário Redentorista explicou que Deus cuida de seu povo e não o abandona. “Esta é uma imagem de Deus, Pai da misericórdia, que ama seu povo e não o abandona”.

Deus, através dos profetas, chama o seu povo para o amor e para a misericórdia. Na Segunda Leitura (EF 3,8-12.14-19), São Paulo mostra que na misericórdia de Cristo devemos confiar para estar em sintonia com Deus, que nos traz a salvação.

Sobre o Evangelho do dia (JO 19,31-37), padre Frasson explicou que o sangue e a água que jorraram do coração de Jesus na cruz são sinais dos sacramentos da Igreja, sacramentos estes que jorram para a vida eterna.

“O Plano de Deus Pai é um convite para a conversão. Com Cristo nós somos este povo novo, escolhido, batizado, crismado e santificado pelos sacramentos, para que possamos continuar vivendo o amor, a solidariedade, tudo que é honesto e justo”.

A misericórdia de Deus se revela no acolhimento e no perdão, por isso os cristãos sempre se reúnem em comunidade para renovar os seus compromissos e valores.

Padre Frasson pediu aos fiéis que coloquem a virtude do amor e da misericórdia de Deus em prática.

“A comunhão é o sinal que recebemos e que nos fortalece, quando nos reunimos em comunidade percebemos o fio condutor da bondade de Deus e nos sentimos mais felizes e animados”, finalizou.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.