Por Beatriz Nery Em Notícias Atualizada em 22 JUN 2018 - 12H27

Lei Seca completa 10 anos este ano com mais rigor no trânsito

Shutterstock
Shutterstock

Leia MaisMeu marido é alcoólatra, tenho obrigação de aceitá-lo assim?Alcoolismo afeta 10% da população brasileiraA mistura álcool e volante é a segunda maior causa de mortes de trânsito no Brasil, afirma a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego.

Para combater esse problema, existe a Lei Seca que completa 10 anos este ano. A Lei nº 11.705 de 19 de junho de 2008 traz rigor ao consumo de álcool por motoristas e proíbe, também, avenda de bebidas alcóolicas ao longo de rodovias federais.

Dados divulgados mostram que 118 mil motoristas foram encaminhados à delegacia por crimes de trânsito. Este número pode ser ainda maior, pois cada estado tem maneiras distintas de agir para coibir este problema.

Diego Brandão, inspetor da Polícia Rodoviária Federal de Brasília, acredita que a Lei Seca é um avanço porque ajuda a conter a violência no trânsito.

“Com o aperfeiçoamento da legislação nós temos mais instrumentos para que durante uma fiscalização a gente consiga inibir aqueles comportamentos que são mais danosos ao habito de dirigir ao transito tal como a mistura de álcool e volante”.

Saiba mais sobre como a Lei Seca está se desenvolvendo nestes 10 anos:

Lei Seca

Não há tolerância para uso de álcool ao ser constatado no bafômetro. O condutor irá pagar multa gravíssima caso seja submetido à fiscalização de trânsito no valor de R$ 2.934,70 e terá o carro apreendido e a suspensão do direito de dirigir por 1 ano.Em caso de recusa do bafômetro, o valor da multa é cobrado também.

Ao ser autuado com níveis de álcool acima de 0,3 mg/l, o motorista corre o risco de ser preso por um período de detenção de 6 meses a 1 ano.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Beatriz Nery, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.