Por Mariana Mascarenhas - Redação A12 Em Brasil Atualizada em 22 MAI 2019 - 16H16

Por que as escolas necessitam levar os alunos ao autoconhecimento?

shutterstock
shutterstock


Quem nunca sofreu ou cometeu bullying alguma vez na vida? Problema cada vez mais comum, principalmente nas escolas em diversas partes do mundo, o bullying ganhou proporções incontroláveis quando ultrapassou os muros escolares e ocupou os espaços ilimitados das redes sociais. Com isso, o ato de ridicularizar e humilhar alguém simplesmente por considerá-lo diferente, vem atingindo cada vez mais crianças e adolescentes por meio do chamado cyberbullying

“Quando falamos de bullying nas escolas ou nas redes sociais, estamos falando de violência. Isto nos remete ao fato de que o sujeito está buscando autoafirmação através de uma relação interpessoal. Muitas vezes, o bullying se apresenta em forma de brincadeira, de agressividade”, é o que relata a psicóloga Maria Helena Brandalise, na obra 'Neurociências e Educação: Aspectos Cognitivos da Aprendizagem', que ela escreveu, juntamente, com Gerardo Maria de Araújo Filho. Segundo Maria Helena, tal relação surge de um processo de autoconhecimento, a partir do contato do indivíduo com os próprios sentimentos, internos ou externos.

Leia MaisO bullying como a bestialização do ser humanoO Bullying e a dignidade da pessoaMuitas vezes, esse processo é doloroso para o sujeito, que acaba usando da agressividade e do ataque ao outro como uma forma de autoproteção e ocultação do próprio “eu”. E, no caso do ambiente digital, essa ocultação pode ser ainda maior, já que o agressor tem a opção de ofender o outro sem se expor, o que impulsiona ainda mais a prática do cyberbullying.

No entanto, segundo a psicóloga, a situação poderia ser diferente: “O autoconhecimento poderia tornar-se menos doloroso se nas escolas ensinassem conceitos básicos desse conteúdo, evitando-se assim o bullying e promovendo o respeito no lugar; possibilitando um desenvolvimento e autoafirmação sadia, própria dos educandos em desenvolvimento bio-psíquica-social-espiritual”.




Porém, de acordo com Maria Helena, a escola deixa a desejar em tais aspectos, tão essenciais para a formação da pessoa e também para a sua socialização. Assim, muitas crianças e adolescentes acabam tendo dificuldades em se integrarem socialmente. “O desenvolvimento da capacidade de relacionar-se começa no ambiente familiar e na escola, onde a socialização é ampliada. É nesses espaços que o sujeito deve aprender que o relacionar-se consigo mesmo o capacita para a relação com o outro, a inter-relação”, afirma a psicóloga.

Dessa forma, o indivíduo tende a se compreender e a se aceitar melhor e, a partir daí, desenvolver um bom relacionamento com o próximo, independentemente de suas diferenças, pois, a partir do momento que ele está bem consigo mesmo, consegue reproduzir esse bem-estar na relação com o outro.

Assim, a psicóloga conclui que o exercício do autoconhecimento em sala de aula pode fazer toda a diferença na relação do aluno consigo mesmo e com o outro. “O aluno deve ser levado a descobrir a sua própria identidade por meio de questionamentos como ‘Quem sou eu?’, ‘O que quero fazer?’, ‘Quais meus sonhos a alcançar?’, ‘Qual meu papel na sociedade?’.

Pouco se fala sobre o assunto, muito menos nas escolas. No entanto, especialmente nos dias de hoje, marcados pelo excesso de informações divulgadas pela tecnologia, é essencial tratar tais questionamentos com os alunos”.

Escrito por
Mariana Mascarenhas (Mariana Mascarenhas)
Mariana Mascarenhas - Redação A12

Mariana da Cruz Mascarenhas é Jornalista e Mestra em Ciências Humanas. Atua como Assessora de Comunicação e como Articulista de Mídias Sociais, economia e cultura.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.