Por Joana D'arc Venancio Em Igreja Atualizada em 16 JUL 2019 - 12H16

Interação: O segredo da formação humana

A formação humana é uma das questões que sempre devemos relembrar em nossas reflexões. Ao refletir sobre formação humana, sempre devemos meditar o belo diálogo de Jesus com a Samaritana. (Jo 4,1-29). A formação humana que aconteceu pela interação.

Respondeu-lhe Jesus: Se conhecesses o dom de Deus, e quem é que te diz: Dá-me de beber, certamente lhe pedirias tu mesma e ele te daria uma água viva. (Jo 4,10)

Freedom Studio/Shutterstock
Freedom Studio/Shutterstock


Vamos pedir ajuda de um psicólogo que marcou a história para aprofundarmos sobre a interação? Lev Vygotsky nos ensina que a Psicologia sempre se encarregou de investigar e explicar o nível de desenvolvimento real do indivíduo. Ele chama de "desenvolvimento real" o estado atual do sujeito e as estruturas interiores que ele já possui, que já foram construídas. A existência desse sujeito, revelada no cotidiano de suas experiências e vivências, proporcionarão a oportunidade de construir novas estruturas.

Essas novas estruturas, possíveis de serem construídas, estão dentro do que ele chama de “zona de desenvolvimento proximal ou potencial”, que é outro nível de desenvolvimento que, tanto quanto o nível real, deve ser considerado na formação do sujeito. Portanto, o nível de desenvolvimento de uma pessoa não pode ser determinado apenas pelo que consegue produzir em sua realidade real, mas o que ela poderá realizar com suas potencialidades identificadas e apreendidas.




Claramente, é possível fazer uma comparação entre o diálogo de Jesus com a Samaritana e o ensinamento de Vygotsky. Jesus a encontrou em seu estado de "desenvolvimento real", mas no encontro, a interação e o diálogo fizeram com que despertasse o que ainda estava na “zona de desenvolvimento proximal ou potencial”. Ela desejou ter uma nova vida.

Para Vygotsky, a condição humana não está associada somente à dimensão biológica da existência. A formação humana, bem como o seu desenvolvimento, se faz na interação com o meio, com o ambiente, na convivência com os seus pares e no diálogo. Não é possível que o ser humano se desenvolva sozinho, pois as aprendizagens necessárias à formação acontecem pela interação, o que caracteriza o processo educacional, seja ele formal ou informal. Pela interação, o sujeito participa de seu mundo, de sua história, de seu tempo. Nessa condição, ele descobre e desenvolve sua condição de pessoa, sendo capaz de sintonizar e vincular suas ações ao mundo.

:: Educar com cuidado amoroso pelas pessoas

Para Vygotsky, a aprendizagem necessária à formação e ao desenvolvimento humano acontece na zona de desenvolvimento proximal. Justifica-se a importância da interação, da convivência, da troca de experiências, pois, nas relações com o outro, estão as condições de construir suas próprias estruturas psicológicas. Já possuindo habilidades parciais na convivência com os seus pares mais habilitados, que chamamos mediadores, estas habilidades parciais passarão para habilidades totais. Foi isso que aconteceu com a Samaritana!

Neste sentido, Vygotsky nos convoca atuar, pela Educação, nas potencialidades ainda não desenvolvidas totalmente, mas que podem vir a ser, dependendo das relações, experiências e interações. Daí a importância do mediador, o qual será exemplo, o referencial e o modelo. O próprio Jesus nos deixou essa grande lição: "Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós." (Jo 13,15)

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Joana D'arc Venancio, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.