Por Everton Lucas Em Comportamento Atualizada em 26 SET 2017 - 15H25

Brasil é um dos piores países para jovens viverem: qual a solução?

No último dia 9 de novembro, foi divulgada uma pesquisa encomendada pelo Instituto francês Youthonomics, chamada Index 2015. O estudo foi feito em 64 países com a ajuda da Unesco, Banco Mundial e OCDE, e mostrou a situação a favor ou não de uma boa qualidade de vida para jovens.

Segundo o resultado, o Brasil apresentou a quinta pior condição de vida, ocupando o 60º lugar para o público pesquisado. O estudo analisou oportunidades econômicas, representatividade política e projetos de finanças públicas voltadas para a faixa etária de até 25 anos.

juventude_do_brasil

O que não surpreendeu a todos foram os nomes encontrados no topo desta lista. Os países europeus alcançaram as melhores marcas nesta pesquisa. Nas cinco primeiras posições estão Noruega, Suíça, Dinamarca, Suécia e Holanda, respectivamente. No ranking dos piores, o Brasil ficou apenas na frente da Uganda, Mali, África do Sul e Costa do Marfim.

A mesma pesquisa analisou também o quesito Otimismo e nisso o Brasil subiu para a 32ª posição, o que mostra que, apesar de más condições, os jovens ainda estão esperançosos e almejam um futuro melhor.

O que impressiona é que mesmo o Brasil sendo um país enorme e cheio de potencialidades ainda não consegue transformar isso em ato. Já explicou outrora, Aristóteles sobre Potência e Ato como aquilo que se pode ser e aquilo que já é. Oxalá este otimismo possa sempre se manter aceso no desejo de uma vida melhor, pois bem sabemos que somos o futuro desta nação.

 

Somos otimistas, sim! E afinal, o que é que pode nos mover rumo a uma realidade melhor senão o otimismo?

Somos como plantas que precisam ser regadas, mas temos um péssimo jardineiro no controle deste jardim. Plantou a semente, mas não se preocupou em cuidá-la. Mas, mesmo em meio a este terreno seco e pedregoso, insistimos a brotar porque acreditamos acima de qualquer coisa em nós mesmos.

O Brasil tem tudo para ser reconhecido não apenas como o país do carnaval ou do futebol, mas como o país de gente que luta, se esforça, bate no peito de diz que é brasileiro com muito e muito amor.

Acredito que essa pesquisa realmente revelou o maior adjetivo dos jovens brasileiros. Somos otimistas, sim! E afinal, o que é que pode nos mover rumo a uma realidade melhor senão o otimismo? Esta pesquisa nos entristece, mas, ao mesmo tempo, nos mostra uma luz que aponta para o futuro. Se os jovens representam o futuro de uma nação e os mesmo tem por qualidade a vontade de mudança, então já se pode vislumbrar que, já agora, ela está acontecendo e, mais cedo ou mais tarde, virá.


Escrito por
Everton Lucas (Fotos Everton Lucas)
Everton Lucas

Apresentador e estudante de comunicação.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Everton Lucas, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.