Por Fabiana Luckemeyer Em Comportamento

Feliz Fim de Ano!

Fim de ano está chegando…

- O verão está chegando, preciso emagrecer!

- Será que vou ficar de REC?

- O ano está acabando e eu ainda não cumpri todas as minhas metas!

- Ai, não consegui guardar dinheiro para as férias de verão! E agora?

- O vestibular está me estressando muito!

Estes são alguns pensamentos inevitáveis nesta época do ano, a famosa “novembrite”! Cobranças e cobranças!

Preocupar-se, ou melhor ocupar-se é uma forma positiva de comprometimento, porém não adianta se preocupar sem fazer o que tem que ser feito.

Em geral, nos estressamos a medida que deixamos de fazer algo e não  necessariamente com o que temos que fazer ainda! Quem enrola não desenvolve competências de sucesso!!! Chamamos esta enrolação de procrastinação, até a palavra é estranha!

Em relação a este comprometimento, não vamos comparar um adolescente de 16 anos com um adulto de 30, as maturidades e percepções são distintas e não podemos condicionar nossas expectativas, até mesmo porque existe uma parte cerebral deste adolescente que não está totalmente formada que seria extamente a parte que ele utiliza para tomar as decisões.

Mesmo não sendo uma desculpa, justifica-se as decisões que às vezes tomam errôneamente.

MAS se eu quero, mesmo como jovem, ter mais sucesso, liberdade e prosperidade é necessário sair da caixinha e da curva, e dar o SEU MELHOR em cada situação presente.

Muitas vezes não conseguimos o que queremos mesmo dando o nosso (quase) melhor, por isto ficamos estressados e nos sentimos pressionados pelo final do ano. Então o que fazer para aliviar este estresse e culpa?

Aliás pessoal, CULPA não serve para NADA, só nos faz andar como siris (andar de lado e não para frente)… se você se sente culpado por algo, SE PERDOE  e faça diferente numa próxima vez e não repita o mesmo erro. “Errar é humano mas persistir no erro é… falta de inteligência!”

E o que devemos fazer para superar este estresse todo?

Primeiro, fazer o que tem que ser feito, pelo menos o que ainda der tempo! Seguir o ditado: “Se não pode fazer tudo, faça tudo que puder!”

Segundo, procurar recursos externos para aliviar o estresse e atingir seus objetivos, fazendo atividades física, ter algum hobbie, massagem (não é frescura), conversar com alguém, fazer terapia, esportes radicais para os que gostam de mais adrenalina, alimentar-se melhor, ter pensamentos mais positivos, boas leituras, ficar  um pouco menos no celular e computador para diversificar e não viciar…

Enfim, há muitas coisas que ainda temos que fazer, mas há também muitos recursos para nos ajudar a vencer nossa preguiça, deseogarnização e procratinação. Portanto, teste o SEU MELHOR na corrida até o ano finalizar!

Feliz final de ano!!!

Forte abraço.

Fabiana Luckemeyer

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Fabiana Luckemeyer, em Comportamento

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.