Dia 22 de Janeiro de 2019


O JM já está no Panamá!
O JM já está no Panamá!

A equipe do Jovens de Maria já está no Panamá e não para de descobrir curiosidades e experimentar coisas novas na Capital da Juventude Católica do mundo em 2019!

Aqui você vai ficar por dentro de tudo o que está rolando na JMJ, dia após dia, com fotos e muita informação quentinha pra você embarcar nessa viagem com a gente! Se liga!

- Confira a programação completa da JMJ 2019

Missa de abertura
Missa de abertura

Na missa de abertura da JMJ 2019, celebrada nesta segunda-feira (22) pelo Arcebispo do Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, OSA, no Campo Santa Maria la Antigua, o sentimento predominante foi de alegria e expectativa pelo encontro tão esperado com o Papa Francisco, que chega amanhã ao país. O último papa a visitar o Panamá foi São João Paulo II, em 1983.

Muitos grupos de peregrinos latino-americanos marcam presença nesta que é a primeira JMJ no continente centroamericano. Costa-riquenhos, guatemaltecos e venezuelanos formam os maiores grupos de peregrinos no Panamá. Outros países bem representados são Coreia do Sul, Rússia, Egito, Portugal e, claro, o Brasil.

Em sua homilia, Dom José Ulloa apresentou as três grandes novidades que a JMJ do Panamá traz à juventude católica reunida no país: a primeira é o DOCAT, publicação da Santa Sé referente à Doutrina Social da Igreja em linguagem voltada aos jovens. A segunda faz menção ao fato de que a JMJ do Panamá é a primeira com tema mariano. A terceira novidade é que os grupos indígenas tiveram uma preparação especial e diferenciada para esta jornada, com foco em suas necessidades e em seus compromissos como juventude cristã.

Jovens: verdadeiros protagonistas de um sonho possível

Dom Ulloa iniciou saudando aos que chamou de “verdadeiros protagonistas deste encontro”, os peregrinos, que vieram de mais de 140 países, para, segundo ele, “juntos sonhar que um mundo e uma igreja diferentes são possíveis”.

“Esta Igreja do Panamá, desde hoje se converte na capital mundial da juventude. Viemos falar de esperança! Nossa alegria é imensa diante da presença de todos vocês. O Panamá os acolhe de braços abertos, neste pequeno país em que a fé chegou pelas mãos de Maria, sob o nome de Santa Maria La Antigua, para que tenham um encontro com Jesus, caminho, verdade e vida”.

O arcebispo panamenho lembrou ainda que a Arquidiocese do Panamá foi a primeira diocese em terra firme no continente americano. “Desde o ano de sua fundação em 1513, se irradiou o Evangelho ao resto do continente, com ela (Maria) sempre nos acompanhando. Por isso, não é estranho que o centro desta JMJ seja Maria”, prosseguiu.

Visibilidade aos indígenas, afrodescendentes e imigrantes

Muito animado, Dom Ulloa agradeceu publicamente pela oportunidade de sediar em sua arquidiocese um evento como este: “Hoje, podemos dizer, todos nós: Obrigado papa Francisco por confiar e dar-nos a oportunidade para sermos uma JMJ para as periferias existenciais e geográficas. Que seja um bálsamo para aqueles que vivem sem esperança, especialmente indígenas e afrodescendentes. E também àqueles que se lançam aos outros países, expondo-se a tantos males sociais, como o tráfico humano e prostituição”, disse ele, referindo-se aos imigrantes, que muitas vezes deparam-se não somente com a dor de deixar seu país de origem, mas também com a dor da falta de acolhimento.

O Arcebispo recordou também as várias atividades que os jovens poderão vivenciar nos próximos dias da JMJ: “Vocês terão a oportunidade de estar com bispos de diferentes países. Terão lugares para confissão, festival da juventude, poderão também alimentar o espírito e, sobretudo, terão lugar para encontrar-se com Jesus na eucaristia, para que sejam capazes de enfrentar os desafios da vida”.

Ser santos para transformar a realidade

Dom Ulloa terminou a homilia pedindo que os jovens não renunciem à sua juventude e alegria, mesmo com o chamado à santidade. “É possível ser santo e ser feliz com pouco. Sigam se desprendendo das coisas que nos atam e não nos deixam ser verdadeiros cristãos e cristãs felizes. Não esqueçam que quem nos vai levar em sua mão será Maria. Jesus cristo nos alcançará e confirmará nossa fé.

Bem vindos a esta Igreja e a este país. Sigam amando a Cristo, amando a Deus”.

Com muita música, trajes e ritmos latinos, a celebração trouxe o clima festivo que é próprio da JMJ, exaltando a cultura panamenha. Ao final da celebração, o arcebispo novamente se dirigiu aos peregrinos: “Digo, de meu coração experiência: a partir desta JMJ, nenhum pobre, nenhum pequenino há de ter medo de sonhar grandes coisas e realizar estes sonhos. Não permitamos que nada nos mate nossos sonhos! Um mundo novo e uma nova Igreja são possíveis. Essa mudança, nós realizaremos no encontro com Jesus, pelas mãos de Maria e também no encontro com Francisco, que irá confirmar a nossa fé.

Que experimentem, sempre e em todo lugar, a proteção da Virgem Maria!”

- Confira a programação completa da JMJ 2019

Veja mais
Veja mais

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.