Por Redação A12 Em Brasil

Atitudes simples fazem a diferença no combate ao mosquito Aedes aegypti

Caixas d’água tampadas, calhas limpas, nada de água em vasos de plantas. Estas simples atitudes fazem a diferença no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, a febre chikungunya e zika vírus.

O Aedes aegypti, até então conhecido como mosquito da dengue, esteve no centro de um surto de febre chikungunya ocorrido no país no ano passado.

Identificado pela primeira vez no país em abril deste ano, o zika vírus tem provocado intensa mobilização das autoridades de saúde pelo fato de estar associado a casos de microcefalia. Segundo dados do Ministério da Saúde, até 5 de dezembro de 2015, foram registrados 1.761 casos suspeitos de microcefalia, em 422 municípios de 14 Estados do Brasil.

Evitar o nascimento do mosquito da dengue é a principal ação de combate a estas epidemias. Basta reservar algumas horas por semana para verificar as calhas das casas, cobrir caixas d’água, guardar baldes e garrafas virados de boca para baixo, evitar o uso de pratos nos vasos de plantas; além de manter o lixo tampado, entre outras ações.

O site do Ministério da Saúde traz outros esclarecimentos sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti, a denge, febre chikungunya e zika vírus.

combate ao mosquito Aedes aegypti

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.