Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 18 ABR 2019 - 11H44

Evangelho em Libras | Domingo de Páscoa – Ano C

Reflexão: Padre Luiz Camilo Jr - C.Ss.R 
Intérprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha

(Jo 20,1-9)
No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 
Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. 
Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte. 
Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou. 
De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos. 
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Reflexão
“Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos”. Celebramos a Ressurreição de Jesus. No Cristo Vivo está o coração de nossa fé. A exemplo de Maria Madalena, de Pedro e do discípulo amado, nos dirigimos ao túmulo e constatamos que Ele ressuscitou, a morte foi vencida, a vida triunfou. O Evangelho de hoje é bastante simbólico. Ele diz que é de madrugada quando Maria Madalena vai ao túmulo. Madrugada significa um tempo ainda escuro. A dor causada pela imagem de Jesus Crucificado ainda está muito presente no coração dos discípulos. Por isso, a primeira impressão quando chegam ao túmulo é de que o corpo não estava lá, pois teria sido roubado. Madrugada significa também a proximidade de um novo dia que vai chegar, da aurora que se aproxima, trazendo a luz que revela a vida.
A pedra removida, o lençol dobrado ao lado, faixas de linho no chão ajudam a perceber um segundo momento, não mais de espanto, mas de esperança. Maria Madalena é a primeira a fazer o anúncio da Ressurreição aos discípulos do Senhor. Após o anúncio Pedro e o discípulo amado correm juntos ao túmulo. Porém, o discípulo amado chegou primeiro, pois quem ama tem pressa. Chegou mas não entrou, porém acreditou. Quem ama, acredita, mesmo não vendo. Pois a ressurreição não é meramente um acontecimento com provas, é uma questão de fé, e é a essência da nossa fé. E quando o discípulo amado acredita, a partir do testemunho de sua fé outros acreditam também, e saem para anunciar esta boa notícia. Assim, o apelo que o Evangelho deste domingo de Páscoa nos faz é para que tenhamos a atitude do discípulo amado: crer. Quem crê não se limita a práticas religiosas vazias, mas anuncia com convicção e com a vida a ressurreição.
Deixemos que a luz do Cristo Ressuscitado ilumine nossa vida, e como seus discípulos missionários, levemos sua luz para dissipar as realidades da vida aonde ainda há escuridão.
“Na verdade, Ele não poderia estar no sepulcro, pois não pode mais haver morte, onde o viver se tornou missão”.

.:: Evangelho Deus Conosco dia a dia – Editora Santuário

.:: Acesse a liturgia


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.