Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 22 MAR 2019 - 11H04

Evangelho em Libras | 3º Domingo da Quaresma – Ano C


Reflexão: Padre Luiz Camilo Jr - C.Ss.R
Intérprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha

(Lc 13, 1-9)

Naquele mesmo tempo, vieram algumas pessoas trazendo notícias a Jesus a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando seu sangue com o dos sacrifícios que ofereciam.

Jesus lhes respondeu: “Vós pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem sofrido tal coisa? Eu vos digo que não. Mas se vós não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo.

E aqueles dezoito, que morreram, quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que todos os outros moradores de Jerusalém? Eu vos digo não. Mas, se não converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo.”

E Jesus contou esta parábola: “Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi até ela procurar figos e não encontrou. Então disse ao vinhateiro: ‘Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Por que está ela inutilizando a terra?

Ele, porém, respondeu: ‘Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e colocar adubo. Pode ser que venha a dar fruto.

Se não der, então tua a cortarás’”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Reflexão

Continuando nossa caminhada quaresmal, celebramos o terceiro domingo deste tempo especial de conversão. O Senhor faz apelos fortes ao nosso coração, para mudarmos a direção de nossa vida e trilharmos Seus caminhos, praticarmos Sua Palavra e produzirmos frutos de amor e de justiça.

O Evangelho traz a parábola da figueira, mas também fala das tragédias que aconteceram com galileus: Herodes mandou matar, e também galileus que morreram quando caiu a torre de Siloé. Jesus os leva a se questionar se eles mereceram morrer porque eram mais pecadores ou se estas coisas simplesmente acontecem e, por isso, precisamos estar sempre preparados para enfrentar as adversidades, não como castigo, mas como possibilidade de crescimento e de estar com o coração sempre voltado para as coisas de Deus, para o projeto do Pai.

Julgar e condenar são procedimentos fáceis, difícil é enxergar a verdadeira realidade e fazer justiça. Se não nos revestimos de misericórdia e compaixão, podemos acreditar que as pessoas realmente merecem sofrer e, assim, não fazemos nada para as libertar de sua dor. Por isso que Jesus conta também a parábola da figueira, para ensiná-los a se preocuparem mais em fazer o bem, produzir frutos bons, dos que ficar julgando os atos alheios.

A figueira estava plantada no meio da vinha, mais havia três anos que seu dono ia buscar frutos e nada encontrava. Então ele estava decidido a arrancá-la porque ela só estava ocupando espaço. Mas o agricultor intercedeu por ela, dizendo que a adubaria melhor, a regaria melhor e daria a ela mais atenção para que ela fosse capaz de produzir frutos. Assim Deus faz conosco todos os dias. Ele sempre nos dá uma chance, uma nova oportunidade para que produzamos frutos. Cada dia de vida que Deus nos concede é uma nova chance para sermos melhores e produzirmos em nossa vida o fruto do amor, amor que Dele primeiro recebemos. 

.:: Acessa a liturgia

.:: Deus Conosco dia a dia da Editora Santuário 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.