A12

Obras Sociais

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

Projetos Sociais

Além das atividades pastorais do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, que têm como lema a evangelização através do acolhimento a preocupação com as famílias em situação de vulnerabilidade social também é uma realidade.

Por isso, através da doação generosa das pessoas que fazem parte da Família Campanha dos Devotos, várias ações são possíveis, somadas à seriedade e transparência do trabalho dos Missionários Redentoristas, com as bênçãos da Mãe Aparecida.Os projetos de responsabilidade social do Santuário Nacional são gerenciados pelo departamento de Recursos Humanos, e desenvolvidos pelo Núcleo de Serviço Social da Basílica.

O trabalho é desenvolvido junto à comunidade e aos colaboradores do Santuário Nacional. Aos colaboradores, especificamente, são feitos acompanhamentos de acordo com a necessidade em que o colaborador está vivendo, atendimento, orientação e encaminhamentos de alta complexidade, visita domiciliar e hospitalar, entre outros.

Atendimento à comunidade

Dentro da atuação do Núcleo de Serviço Social estão projetos e atividades desenvolvidas junto à comunidade. Dentre elas estão: doação de gêneros alimentícios, roupas, fraldas descartáveis, fraldas geriátricas, empréstimos de materiais ortopédicos, como: cadeiras de rodas, cadeiras de banho, muletas, bengalas, andadores, doação de enxovais de bebê e gestão da distribuição dos alimentos arrecadados na novena de 12 de outubro.

Em 2012 foram arrecadadas 19 toneladas e 42 entidades beneficiadas.Além destas atividades, o Núcleo de Serviço Social faz a gestão do Repasse financeiro do Santuário Nacional à Obras Sociais e  Entidades (OSAA Nossa Senhora de Lourdes, OSAA Lar São Pedro Apóstolo, Lar São Vicente de Paulo, Casa da Infância e da Juventude de Aparecida, Santa Casa de Misericórdia de Aparecida, Casa de Apoio Sol Nascente (I e II), além de participar na organização do ARRAIÁ DE SÃO JOÃO, que beneficia 8 Entidades de Aparecida. 

Clique e Conheça a Campanha dos Devotos

    • PEMSA

      O Projeto de Educação Musical do Santuário de Aparecida teve início em 2003, fruto de um ideal conjunto de dois Missionários Redentoristas, padre Ronoaldo Pelaquim e Dom Darci José Nicioli, bispo auxiliar da Arquidiocese de Aparecida. São 10 anos formando jovens músicos em canto-coral e no aprendizado dos instrumentos de uma grande orquestra.

      A orquestra PEMSA já teve a oportunidade de tocar na missa de dois papas: Bento XVI no ano de 2007, e papa Francisco em julho de 2013. Também já se apresentou no Festival de inverno de Serra Negra, muitos professores e alunos participaram do Festival de Poços de caldas, onde puderam fazer aulas com renomados professores da música clássica, os alunos e professores do PEMSA também realizam passeios diáticos para assistir os concertos do Festival de Campos do jordão, e em especiais de TV, como o que comemorou os 50 anos do humorista Renato Aragão, o Didi, dirigido por Jaime Monjardim, em 2010.

      O PEMSA atende alunos com idade a partir de 7 anos, e tem o objetivo de promover educação e cultura através de ensino musical sistematizado e totalmente gratuito, proporcionando a transformação social e cultural em decorrência do aprendizado e interesse pela arte.

      As aulas acontecem na Casa do Pequeno, espaço onde são realizados outros projetos sociais mantidos pelo Santuário, através da Campanha dos Devotos. 

       

    • Lar Nossa Senhora Aparecida

      Idealizado pelos Missionários Redentoristas e criado em 11 de maio de 1923, o Lar Nossa Senhora Aparecida também é mantido pelo Santuário Nacional, através da doação generosa da Família Campanha dos Devotos.A instituição, que atende cerca de 30 idosas, visa melhor qualidade de vida àquelas que necessitam de abrigo com atendimento integral. 

      Lar Nossa Senhora Aparecida

    • Casa do Pequeno

      Com mais 30 anos de história, tem como objetivo geral promover junto à infância, a adolescência e a família, o exercício ativo da cidadania, tornando-os agentes participativos na sociedade, pelos valores cristãos, familiares e socioculturais, tendo como princípio os quatro pilares básicos da Educação proposta pela UNESCO: Aprender a Ser, Aprender a Fazer, Aprender a Conhecer e Aprender a se relacionar.

      No local, uma diversidade de oficinas atende mais de 500 crianças e adolescentes. São elas bordado em manto, artesanato em feltro, corte e costura, informática, pintura em tecido, cestaria e bambu, pintura em vidro e madeira, cabeleireiro, manicure e pedicure, dança, capoeira, comunicação e expressão corporal.

      Além das oficinas os alunos têm algumas atividades extras, como: carnaval, festa junina, semana do folclore, da Pátria, das crianças, festa da primavera, celebrações de Páscoa, dia das mães, dias dos pais, semana vocacional, show de talentos, gincanas de férias e bíblica, etc. Ainda na Casa do pequeno são desenvolvidos mais 2 projetos, o Jovem Aprendiz e o PEMSA – Projeto de Educação Musical do Santuário e Aparecida, que atende 400 crianças. 

    • Colinho de mãe

      Desenvolvido em 2011, tem como público alvo gestantes socialmente vulneráveis e residentes nos municípios de Aparecida, Potim e Roseira.

      Seu objetivo é promover noções básicas sobre os cuidados durante o ciclo gestacional e após o nascimento do bebê. Em seu primeiro ano de vigência, foram atendidas 18 gestantes no total. Em 2012 esse número se estendeu para 77 gestantes. Neste ano 47 gestantes participam do projeto. Esteio de LuzCriado em 2011, tem como público-alvo as mães que possuem filhos matriculados na Casa do Pequeno. Seu objetivo incentivar a geração de renda através de cursos voltados para diversas áreas. 

      Em seu primeiro ano de vigência, foram atendidas 20 mães com 2 cursos: Confecção de Almofadas / Pintura e Pedraria. Em 2012, foram atendidas 30 mães com 4 cursos: Manicure, Cestaria(Bambú), Pintura em Tecido e Artesanato.Atualmente, há 60 participantes divididas em 6 cursos: Cabelereiro e Manicure, Pintura em Tecido, Artesanato em Feltro, Informática, Corte e Costura e Pintura em Vidro e Madeira.

      Colinho de Mãe

    • Mãos na Massa

      Tem como público-alvo adolescentes inseridos e frequentes na Casa do Pequeno, que atendam a faixa etária de 14 à 17 anos, regularmente matriculados na rede de ensino público. Seu objetivo é propiciar aos adolescentes oportunidades de integração no meio social e mercado de trabalho, por meio de uma formação profissional.O curso acontece em parceria com o SENAI.  

      Acolher Bem

    • Acolher Bem

      Criado neste ano de 2013, o projeto tem como público-alvo pessoas socialmente vulneráveis, residentes em Aparecida, Potim, Roseira e Guaratinguetá, com idade entre 18 e 40 anos. Tem como objetivo oferecer oportunidade de inserção no mercado de trabalho, por meio de uma formação profissional íntegra. São oferecidos os cursos de Camareiro(a), Manipulação de Alimentos, Ajudante de Cozinha e Atendente de Bar e Restaurante: Garçom/Garçonete. O curso acontece em parceria com o SENAI E SENAC, e conta atualmente com 50 inscritos.

      Acolher Bem

    • Mãos de Madeira

      Desenvolvido em 2012, tem como público alvo, adolescentes matriculados na Casa do Pequeno. Seu objetivo é conscientizar sobre o uso adequado da madeira e a preservação do meio-ambiente.  Em seu primeiro ano de vigência, foram atendidos cerca de 20 adolescentes. Neste ano de 2013 outros 20 participam do projeto.

      Casa do Pequeno

    • Trilhas do Viver

      Criado em 2012 o projeto Trilhas do Viver tem como público-alvo idosos acima de 60 anos residentes em Aparecida e Potim. Se objetivo é proporcionar qualidade de vida, através de atividades físicas e lúdicas, palestras, cursos, comemorações e passeios. Em seu primeiro ano de vigência, foram atendidos 60 idosos de ambos os sexos. Em 2013, o número total de inscritos foi de 81 idosos e uma lista de espera com 50 interessados.

      Trilhas do Viver

    • Olhar Aparecida

      Desenvolvido desde 2011, tem como público-alvo famílias socialmente vulneráveis. Seu objetivo é conscientizar as famílias sobre a ausência de bem-estar associada à insuficiência de renda e aos direitos de participação na vida social.  Já atendeu 32 famílias e hoje, outras 21 participam do projeto.

    Comentários (0)



    Carregando Comentários
    0 caracteres