Por Jornal Santuário Em Jornal Santuário

23ª Bienal do livro de São Paulo tem resultado positivo

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo, realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), encerrou sua 23ª edição, no último dia 31 de agosto.

A novidade desta vez é que foram nove espaços, com cerca de 400 atividades, ultrapassando 1500 horas de programação cultural.

 

Foto de: Augusto Kater

Bienal do Livro - Augusto Kater

Maurício de Souza autografa Turma da Mônica visita
Trindade da Editora Santuário

Além de conferir as principais editoras, livrarias e distribuidoras e suas sessões de autógrafos, o visitante foi o grande protagonista da experiência que a Bienal Internacional do Livro proporcionou nesta edição sob o tema Diversão, cultura e interatividade: tudo junto e misturado. O evento contou com a presença de autores e convidados nacionais e internacionais, destaque para Cassandra Clare, da saga Instrumentos Mortais, que atraiu uma legião de fãs ao Pavilhão do Anhembi, seguido de Kiera Cass, de A Seleção, Harlan Coben, premiado autor norte-americano, o veterano Maurício de Souza, celebrando os 50 anos de Turma da Mônica, e a cantora Zélia Duncan, como a “Amazona” na série de apresentações chamadas de “Arquétipos” – fechando as cinco atrações mais procuradas da programação cultural oficial da Bienal.

Segundo Karine Pansa, presidente da Câmara Brasileira do Livro, o evento permite infinitas possibilidades e experimentações. “Durante a Bienal do Livro, a cultura e, especialmente a literatura, permitiram a reunião de todas as idades, tribos e faixas sociais e econômicas, todos juntos e misturados, nessa grande celebração do livro e do prazer pela leitura”, destaca a executiva.

Em 10 dias de evento, a Bienal do Livro reuniu 720 mil pessoas. Com investimento de R$ 34 milhões, esta edição alcançou uma média de 30% a 40% mais movimentação de negócios do que a última edição da Bienal. Do total de ingressos, 40% foram meias-entradas, 30% de escolas, 14% de entradas inteiras, 6% foram convidados da organização do evento (autores e personalidades), 3% de menores de 12 anos e maiores de 60 anos.

Neste ano as Editoras Santuário e Ideias & Letras realizaram sessões de autógrafos como, por exemplo, com Maurício de Souza – Turma da Mônica Visita Trindade –, Thiago Mazucato – Coleção pequenos pensadores e Rita Elisa Seda com A pipa guerreira, Fábulas de Seishun e a biografia Cora Coralina – Raízes de Aninha, que inspirou um documentário homônimo, em produção.

Na avaliação do diretor comercial das Editoras Santuário e Ideias & Letras, padre José Uilson Inácio Soares Júnior, por se tratar de um evento de grande porte, e São Paulo ser uma das principais cidades do país, o evento dá a possibilidade de fortalecer a marca das editoras e mostrar ao mercado e ao público de ambas que elas existem e querem estar presentes na vida de seus leitores. “Claro que se trata de um investimento alto, mas a preocupação maior é estar presente para sermos vistos, e mais do que isso, continuarmos com nossas metas de levar e aprofundar o conhecimento cultural e religioso aos nossos leitores, estudantes e religiosos”, explica.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.