Por Jornal Santuário Em Jornal Santuário

Afinal de contas, o que é a oração?

Há muitas definições para oração, mas, basicamente, ela é uma conversa amigável entre duas pessoas apaixonadas: Deus e seu amado, que somos nós. Não há um grande mistério nessa definição. Duas pessoas que se gostam e se amam buscam achar tempo de qualidade para estar juntas, para partilhar suas vidas. Oração é simplesmente um diálogo entre dois amantes. Diálogo aqui significa o processo no qual eu primeiramente falo com Deus e me revelo a Ele, partilhando com Ele minha vida e meus sentimentos e depois, em silêncio, deixo que Deus fale ao meu coração e se revele a mim. É amor mútuo.

É claro que não escutamos a voz de Deus, mas, mesmo assim, sabemos quando Ele nos fala. Podemos perceber pela fé sua presença e suas palavras em nosso coração. Todo cristão já experimentou esse diálogo amoroso algumas vezes durante sua vida. Depois de uma experiência autêntica de oração, não há dúvida de que fomos tocados pelo amor e pelo carinho de Deus. Santa Teresa do Menino Jesus descreveu a oração assim: “Para mim, a oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado ao céu, um grito de reconhecimento e amor, no meio de uma provação ou no meio da alegria”. Esse processo de diálogo e reconhecimento, em si, é bem simples. Oração não é algo complicado. Ela simplesmente acontece como acontece a comunicação entre dois amantes. Mas podemos atrapalhar o processo com nossos preconceitos e complexos. Em geral, podemos dizer que as dificuldades na oração surgem não por causa de Deus, mas porque geralmente complicamos as coisas simples.

Ninguém seria capaz de realmente rezar se não acreditasse primeiro que Deus ama sua pessoa. E mais, que Deus Pai, Cristo e o Espírito Santo estão realmente apaixonados por todos os batizados. É triste dizer esta verdade, mas a maioria dos cristãos, frequentemente, não experimenta esse amor apaixonante de Deus em suas vidas. Esse processo de amor só pode começar quando se acolhe Deus como pessoa que ama. Deus é pessoa e “Deus é amor” (1Jo 4,8). E sendo Deus uma pessoa, nós podemos ter com essa pessoa um profundo relacionamento de amor e de íntima amizade. E Ele, mais do que nós, está ansioso para que tal relacionamento de amor mútuo seja realizado. Deus gosta de estar conosco nos momentos de oração. É um momento especial para Ele e para nós.

Padre Lourenço Kearns, C.Ss.R.

Extraído do livro Oração Cristã, Editora Santuário

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário , em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.