Por Pe. José Carlos Pereira Em Artigos

Acreditar

Quer que coisas boas aconteçam? Acredite que elas acontecerão. Simples assim. Essa afirmação pode parecer ingênua e superficial, ou extremamente otimista, mas é bem assim que as coisas acontecem. Nosso pensamento, ou nosso “estado de espírito”, tem uma força e um poder incrível para catalisar, ou atrair aquilo que focamos, ou acreditamos. Sejam essas coisas boas ou ruins, basta acreditar que elas de alguma forma acontecem. Por exemplo, pessoas extremamente pessimistas, negativas, têm muito mais possibilidade de atrair para perto de si pessoas igualmente pessimistas e negativas, além de atrair coisas desta natureza, criando em torno de si um conjunto de forças negativas poderoso, capaz de atrair os piores acontecimentos e situações, enquanto que as pessoas otimistas, de bem com a vida, têm mais possibilidade de atrair pessoas com estas características, bem como coisas boas para si e para os que estão a sua volta.

Assim se formam os diversos tipos de ambientes e situações que muitos classificam como ambientes “carregados”, ou de paz. Eles não são compostos de anjos ou demônios, mas de pessoas. A diferença está no fato de uns estarem mais sintonizados com coisas boas e outros com coisas ruins. Os que estão sintonizados com coisas ruins enxergam o demônio em tudo.

Tudo é obra do demônio, do inimigo, e ela acredita que tudo conspira contra si. Acreditando nisso, sem que perceba, essas coisas de fato acontecem e aquilo que preconizava de fato acontece. Enquanto as pessoas que estão sintonizadas com coisas boas enxergam Deus em tudo, e tudo é obra de Deus.

Essas pessoas conseguem transmitir paz aos outros e parece estar envolta numa aura de coisas boas, e de fato estão porque são centradas em coisas boas. Enquanto as pessimistas, ou negativistas, enxergam os obstáculos como intransponíveis, fracasso na certa, as otimistas veem nos obstáculos uma oportunidade de crescimento. As pessimistas olham um copo com água pela metade e dizem que ele está meio vazio. As otimistas olham esse mesmo copo e dizem que ele está meio cheio. A quantidade de água no copo é a mesma, mas os pontos de vistas são distintos. Assim, as coisas serão para você como você as enxerga.

As otimistas somam forças para vencer os obstáculos, já as pessimistas dividem, enfraquecem e desistem antes de tentar. Por isso as otimistas estão sempre de bem com a vida, avançam e agregam valores, enquanto as pessimistas param, retrocedem e, assim, se empobrecem em todos os sentidos.

Aqui cabe aplicar aquela passagem bíblica que diz “pois à pessoa que tem será dado ainda mais; mas à pessoa que não tem será tirado até o pouco que tem” (Mt 13, 12). Não é nenhuma ameaça ou punição divina, nem tentação demoníaca, são consequências dos nossos pensamentos e das coisas que nós sintonizamos, pois são elas que atraem essas coisas e situações, sejam para somar ou para subtrair.

Se nós sintonizamos com coisas boas, abrimos canais para que elas aconteçam de alguma forma. O contrário também acontece. Por isso existem pessoas que atraem para si mais coisas ruins que coisas boas, enquanto há outras que parecem estar rodeadas de coisas boas e de acontecimentos bons. Ambas as situações são reais, mas essas coisas boas ou ruins estão mais dentro de cada pessoa do que fora dela. As coisas e situações que estão fora nada mais são que reflexos daquilo que está no interior de cada um, ou aquilo que o interior, a mente atraiu. Portanto, focar em coisas boas é fundamental para que coisas boas aconteçam.

Como fazer isso? Ser otimista; não se esmorecer diante das dificuldades; procurar ver sempre o lado bom das coisas e das pessoas, por mais desagradáveis que elas sejam; não ficar reclamando por qualquer coisa; assumir os erros em vez de colocar a culpa nos outros; elogiar mais que criticar; sorrir mais que se encolerizar, enfim, há uma série de procedimentos que ajudam a dissipar as coisas ruins e a atrair as coisas boas. Basta controlar o pensamento e canalizá-lo para o que é bom. Isso se faz com exercícios espirituais, com formação em todas as dimensões, com uma vida de oração e sintonia com Deus.

Padre José Carlos Pereira, CP é sociólogo e escritor de mais de 50 livros

Escrito por
Pe, José Carlos Pereira
Pe. José Carlos Pereira

Padre José Carlos Pereira, CP é sociólogo e escritor de mais de 50 livros

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.