Por Pe. José Carlos Pereira Em Artigos

Cuidar

O convite de hoje é para olharmos o nosso interior, nosso coração, não no sentido literal, mas metafórico, e vê-lo como um terreno a ser semeado. Porém, para que a semente germine, é preciso que esse terreno seja de terra boa.

Sabemos que há muitos tipos de terrenos: terrenos endurecidos, como os das margens de caminhos; terrenos cheios de pedras; terrenos cheios de espinhos e terreno de terra fértil.

A semente do amor de Deus é semeada em todos esses tipos de terreno, porém, sabemos que na maior parte desses a semente não irá germinar. Em alguns ela até pode germinar, mas não vingará, pois há tantos obstáculos impedindo esse crescimento...

Terrenos de beira de asfalto, por exemplo, dão poucas possibilidades de as sementes germinarem. A dureza do chão dificulta a germinação e, além disso, as sementes ficam expostas, vulneráveis aos pássaros, roedores e às intempéries. Já vi trigo na beira de asfalto, cujas sementes caíram dos caminhões, mas são tão mirrados que ninguém poderá colhê-los.

Sementes semeadas no meio de espinhos ou pedras também têm dificuldades de reproduzirem. Elas até germinam, mas são sufocadas pelas pedras e espinhos. E como temos pedras e espinhos na nossa vida! Muitos se perdem no meio deles.

As sementes que caem em terra boa têm grande possibilidade de germinar e produzir, porém, precisam de cuidados. Em terra boa também nascem ervas daninhas, como o joio, por exemplo, e precisam ser cuidadas, pois a vida está repleta das ciladas dos "joios".

Quantos corações bons estão infestados pela maldade! Não basta ter um terreno bom, é preciso ter aberturas para que as semeaduras aconteçam; e, depois, é preciso cuidar para que as sementes germinadas cresçam e produzam, se não elas vão se perder da mesma forma.

Assim é a nossa vida, o nosso coração. Não importa quem somos e como somos. O que importa é aquilo que fazemos com o que somos, ou que deixamos que outros façam com aquilo que somos.

Oportunidades são dadas a todos, mas nem todos sabem aproveitá-las. Uns precisam de mais cuidados, outros menos, mas todos precisam cuidar e ser cuidados, se não as sementes do amor de Deus se perdem.

Faça hoje essa revisão de vida e veja o "terreno do seu coração". Busque identificar o tipo de "solo" que você carrega dentro de você. Para isso não precisa consultar um cardiologista e nem contratar os serviços de um agrônomo.

Consulte Mateus 13,1-9 e faça a leitura orante desse texto bíblico. Você, com certeza, irá identificar o tipo de solo que mais se enquadra ao seu coração e vai poder cuidar dele para que a semente do amor de Deus germine e dê frutos.

Uns darão 30, outros, 60, outros, 100. Não importa a quantidade que você irá produzir de coisas boas, o que importa é que você será alguém que faz o bem. Pense nisso nesse dia e ele será bem melhor porque você tornou-se melhor.

Padre José Carlos Pereira, CP é sociólogo e escritor de mais de 50 livros

Escrito por
Pe, José Carlos Pereira
Pe. José Carlos Pereira

Padre José Carlos Pereira, CP é sociólogo e escritor de mais de 50 livros

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.