Por Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R. - Jornal Santuário Em Artigos

Honestidade no desenvolvimento sustentável

Para a discussão de um tema importante, o Papa Francisco convidou para o seminário Cidades e o Desenvolvimento Sustentável, 50 gestores municipais de vários países, realizado nos dias 21 e 22 de julho no Vaticano. Sete prefeitos de capitais brasileiras participaram do evento: Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Curitiba (PR), e Goiânia (GO).

Trata-se de uma ação concreta de algo proposto na carta encíclica Laudato Si, em que Francisco lembra que “o urgente desafio de proteger a nossa casa comum inclui a preocupação de unir toda a família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral, pois sabemos que as coisas podem mudar” (n. 13). Acreditando nisso, o Papa convidou os gestores para uma conversa, evidenciando boas ações e cobrando ações efetivas.

São muitas as ações realizadas em todo o mundo em prol da sustentabilidade. Percebe-se, no entanto, que muitas delas apenas criam uma cortina de fumaça em outras decisões de impacto ambiental grave. O Santo Padre já adverte sobre isso na encíclica, sobre a transparência nos processos decisórios. “A previsão do impacto ambiental dos empreendimentos e projetos requer processos políticos transparentes e sujeitos ao diálogo, enquanto a corrupção, que esconde o verdadeiro impacto ambiental de um projeto em troca de favores, frequentemente leva a acordos ambíguos que fogem ao dever de informar e a um debate profundo” (n. 182).

Os prefeitos brasileiros convidados para o encontro com o Papa são integrantes da Frente Nacional dos Prefeitos. E nestas mesmas cidades, que possuem projetos importantes em defesa do meio ambiente, são vários os casos em que o interesse do capital imobiliário é mais importante que os estudos de impacto ambiental. Em Goiânia, são investigados atualmente cerca de 300 construções que podem ter sido autorizadas pela prefeitura por meio de uma manobra ilegal, com regras anteriores à aprovação do plano diretor da cidade, em vigor desde 2007. Para ganhar tempo, os processos foram protocolados em pastas vazias.

Na cidade de São Paulo, um grupo de jornalistas realizou um levantamento e identificou coincidências entre os locais dos incêndios em favelas na capital e a valorização imobiliária. Em 2012, uma investigação começou na Câmara de Vereadores, porém nada ficou confirmado, além do fato dos seis vereadores integrantes da CPI terem como principais doadores da campanha eleitoral construtoras ou empresas ligadas ao ramo da construção.

Diante deste cenário, o desejo do Santo Padre é que os gestores “reconheçam os seus próprios erros e encontrem formas de interação orientadas para o bem comum. Enquanto uns se preocupam apenas com o ganho econômico e os outros estão obcecados apenas por conservar ou aumentar o poder, o que nos resta são guerras ou acordos espúrios, onde o que menos interessa às duas partes é preservar o meio ambiente e cuidar dos mais fracos” (n. 198). Como ensina Francisco, uma política sã é capaz de assumir este desafio.

Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R., é missionário redentorista, jornalista e diretor de conteúdo da Rede Pai Eterno de Comunicação

Escrito por
Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R.
Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R. - Jornal Santuário

Missionário Redentorista da Província de Goiás

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Carolina Alves, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.