Por Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R. Em Artigos

Ouvindo o Papa Francisco

O Papa Francisco é certamente o líder de maior autoridade moral não somente da Igreja Católica, mas de todas as igrejas e de toda a humanidade. Suas palavras são simples e diretas, num chamado constante à humanização da sociedade atual. Se a Exortação Apostólica A alegria do Evangelho retomou com entusiasmo a missão de evangelizar da Igreja, a sua primeira Encíclica Laudato Si, Louvado sejas, sobre ao cuidado da casa comum, é um documento forte dirigido a todos os seres humanos da nossa geração.

Para o Papa Francisco, a questão do meio ambiente ou da Ecologia está longe de se limitar a ideologias ou a grupos ambientais. Ele nos faz sentir bem próximos de toda a problemática ambiental quando usa a bonita expressão: o cuidado da casa comum. Para ele, a questão ecológica toca diretamente na sobrevivência não apenas de nosso planeta, mas do próprio ser humano. Sua análise da situação é profunda e bem fundamentada nas pesquisas científicas, quando se refere à poluição e às mudanças climáticas, à questão da água, “porque o acesso à água potável e segura é um direito humano essencial, fundamental e universal” (n. 30), e à perda da biodiversidade, causada pela depredação das atividades humanas. Tudo isso tem como resultado doloroso a deterioração da qualidade de vida humana e a degradação social do mundo.

O Papa Francisco fundamenta toda a sua reflexão em nossa fé cristã sobre a Criação e sobre a Redenção. Tudo foi criado por Deus como demonstração do seu amor pela criatura humana. E Deus viu que a sua obra era toda muito boa. Deu a terra como um presente ao homem, para que a guardasse e a cultivasse. Jesus, Verbo eterno, em quem e por quem todas as coisas foram criadas, pelo mistério da Encarnação penetra nossa natureza terrena e humana, para redimir nossas três relações, com Deus, com o próximo e com a terra, rompidas pelo pecado da pretensão humana de tomar o lugar de Deus. Nós cremos que todas as coisas serão recapituladas em Cristo e por Cristo. Eis o ponto de partida do empenho cristão em proteger nossa casa comum: a nossa fé no Pai Criador e no Filho Redentor.

Outro ponto de apoio da Encíclica papal é a vinculação entre Ecologia e vida social, onde o Papa aponta para as consequências injustas sofridas em primeiro lugar pelos pobres em todo o mundo devido à exploração econômica desenfreada de tudo o que a terra produz: “Hoje, não podemos deixar de reconhecer que uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social, que deve integrar a justiça nos debates sobre o meio ambiente, para ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres” (n. 49).

Ele convoca nossa geração a lutar por uma Ecologia integral, que considere simultaneamente a questão ambiental, a questão econômica e a questão social, porque somente vinculando esses três aspectos será possível dar uma resposta válida ao saqueio da nossa terra: “O urgente desafio de proteger a nossa casa comum inclui a preocupação de toda a família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral, pois sabemos que as coisas podem mudar. O Criador não nos abandona, nunca recua no seu projeto de amor, nem se arrepende de nos ter criado” (n. 13).

Padre Ulysses da Silva, C.Ss.R., é missionário redentorista e atua nos trabalhos pastorais do Santuário Nacional de Aparecida

Escrito por
Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R. (Aquivo redentorista)
Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R.

Missionário Redentorista

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Carolina Alves, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.