Por Jornal Santuário Em Jornal Santuário

Conheça os benefícios do Silício Orgânico na alimentação

Fatores como a carga genética, idade, tabagismo e exposição ao sol, são alguns dos responsáveis pelo processo de envelhecimento da pele. Mas a boa notícia é que a alimentação é uma das melhores aliadas para combater, minimizar ou retardar o processo. Você pode ter uma forte arma bem guardada na sua geladeira ou armário de cozinha e nem saber.

Foto de: Reprodução

 

Silício Orgânico - Reprodução

A munição mais indicada e recomendada pelos nutricionistas é a ingestão de um elemento chamado silício orgânico. Ao ouvir falar dele pela primeira vez, logo pode vir a cabeça a tabela periódica dos elementos químicos estudada e pouco compreendida pela maioria das pessoas durante o ensino médio. A verdade que muita gente não sabe é que o silício orgânico difere daquele silício da tabela por ser um elemento chave dos tecidos conjuntivos. É essencial para manutenção da elasticidade e flexibilidade da pele e para o fortalecimento de unhas e cabelos.

De acordo com a nutricionista Ana Fornari, o nutriente auxilia na hidratação da derme, deixando a pele mais macia e bonita e também está envolvido no processo de combate a queda de cabelo causada pela seborreia. O silício orgânico também está relacionado com a manutenção da saúde óssea, permitindo uma maior absorção de cálcio. "Ele não se concentra em nenhum órgão específico do corpo, mas é encontrado principalmente nos tecidos conectivos e pele", explica a nutricionista.

Ana ressalta que o silício orgânico pode ser encontrado facilmente em grãos germinados, como por exemplo, cereais, aveia, nabo, avelã, salsa e tipos diferentes de feijão. A cerveja também é uma das maiores fontes devido a formulação, porém não há uma recomendação dos especialistas para o consumo da bebida. Por isso jamais saia bebendo por aí com a desculpa de suprir o silício orgânico em falta.

Para a nutricionista Alessandra Nuglio, o silício orgânico também é imprescindível para a síntese de colágeno e elastina, que proporciona firmeza e tonicidade à pele. O elemento também atua na remineralização de ossos, reforça as células do sistema imune e ainda diminui dor e inflamação das articulações.

Doses acima do indicado não surtem o efeito esperado. Na avaliação de Ana, a presença de um profissional habilitado é essencial para analisar se existe necessidade de suplementar os nutrientes. "Hoje os meios de comunicação e o marketing estão muito fortes e convincentes e muitas vezes acabam convencendo o consumidor de benefícios que não têm comprovação científica", alerta.

Outro aspecto importante e orientado por Ana é que apesar de o silício ter um baixo nível de toxicidade quando ingerido, há indícios que apontam a formação de cálculos renais. "Recomenda-se cautela na ingestão do produto, principalmente para pessoas com histórico e complicações renais anteriores", recomenda.

Segundo Alessandra, após os 25 anos de idade, os níveis de silício no organismo começam a cair e pode ocasionar perda de até 70% da elasticidade da pele. “O silício orgânico ameniza esse problema, podendo devolver até 40% da firmeza. Além disso, pode-se verificar melhora da acne e fortalecimento de unhas e cabelos”, relata.

 

Notice (8): Undefined variable: comment_options [APP/Template/ContentArchives/detail.ctp, line 57]
Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário, em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.