Por Allan Ribeiro Em Jornal Santuário

Cuidado é caminho para alcançar felicidade, afirma autora

Quem ama cuida de si, de sua saúde física, psíquica, emocional, intelectual e espiritual. Também se preocupa em relacionar-se bem com as pessoas a sua volta, da própria casa, da cidade, do país e da terra. Dentro dessa perspectiva, o livro Quem ama cuida! O cuidado como caminho para a felicidade traz uma reflexão sobre os diversos tipos de cuidados que devem ser cultivados ao longo da vida.

Foto de: Allan Ribeiro/JS

Quem ama cuida

Livro traz perspectiva ampla das várias formas de cuidado
que envolvem o ser humano

Em meio a um tempo em que o cuidado passa a ser um novo paradigma diante das ameaças dos dias atuais, em que muitas vezes o amor se torna escasso, o livro, escrito pela educadora Maria Nilza de Oliveira Fernandes, reflete como o zelo deve se tornar a primeira necessidade do ser humano. Essa dinâmica se inicia primeiramente com Deus e, posteriormente, vai ampliando o raio de alcance, chegando até a preocupação com todo o planeta.

A autora explica ao JS as recompensas dessa ação repleta de significado: 

O que a motivou desenvolver um livro sobre essa temática?

Maria Nilza de Oliveira Fernandes – Eu tive essa necessidade de despertar o cuidado nas pessoas. Se não houver essa atenção ao cuidado é impossível viver. Hoje, viver é cuidar. Sem isso não há sobrevivência sobre todos os aspectos. O mundo em que a gente vive, na análise da física quântica e do desenvolvimento da sociedade, vemos que todas as coisas estão relacionadas. A fonte dessa relação é o próprio Deus. Por isso, o cuidado deve ser amplo, abrangente e relacionar todas as coisas. 

Como a senhora define o cuidado?

Maria Nilza – Para mim, o cuidado é na verdade é uma manifestação concreta de um pensar dirigido ao bom relacionamento. No livro eu penso o bom relacionamento com Deus, comigo mesma e com o outro. O cuidado surge a partir do pensar, o amor não existe sem haver antes um pensamento que me leve a direcionar para realidade do outro, para o nosso interior e para Deus. Pensar é sair dessa visão individual e egoísta para alcançar alguma coisa mais alta. Quando vamos saindo dessa situação pessoal e fechada para alçar campos mais novos, começamos a descobrir o verdadeiro significado do cuidado. O amor tem origem no cuidado. 

Qual a relação entre o cuidado e Deus?

Maria Nilza – No livro eu entro no tema o cuidado com Deus. Isso ocorre quando a gente se direciona a buscar um ser interior. Na medida em que eu busco um relacionamento com Deus, eu desenvolvo minha fé. Ela é um dom. Se a fé é um dom só vou tê-la quando eu buscar desenvolvê-la. Eu posso ter o dom para ser um musicista, mas, se eu não exercito a música, eu nunca vou ser bom para desenvolver esse dom. No livro vou desenvolvendo o que eu penso sobre o cuidado com Deus, respondendo a tudo que pensamos que Ele quer de nós. 

A publicação traz o aspecto que é preciso de cuidar primeiro de si próprio para depois cuidar do próximo. Como funciona essa dinâmica?

Maria Nilza – O cuidado com o próprio indivíduo só se faz quando a pessoa já está no caminho para Deus. Hoje em dia, uma nova ciência, salutogênese, busca não saber a origem da doença, mas a origem da saúde. Isto é, descobrir o que dentro do organismo é saudável e pode oferecer resistência a uma doença, o que no organismo vai combater e torná-lo imune às doenças.

Um dos princípios da boa saúde, da situação equilibrada do indivíduo é buscar Deus. Esse é o princípio básico para a saúde física e espiritual. A relação entre elas é muito grande. Tudo está relacionado, não há nada isolado.

Na medida em que eu falo do corpo, falo da beleza e do cuidado com a saúde. Quando falo no cuidado com a beleza, parto do ponto de vista que toda criatura humana é bela. A beleza está em descobrir o que tenho de bom. A beleza não é você seguir a moda, mas olhar os aspectos positivos que há em você, observar a alegria na alma que você transmite nos seus gestos, no olhar e nos movimentos. Todos nós somos belos. Muitas pessoas ficam se adaptando aos conceitos da mídia e esquecem de procurar aquilo que ela tem de original, que lhe é peculiar no seu jeito de ser.

Já o cuidado com a saúde não é ficar buscando exames médicos toda hora, vendo se tem alguma coisa errada. Aquele que muito procura acha. Quando a gente começa a buscar e ter medo de estar com alguma doença, o organismo quase que reage para responder positivamente àquelas ansiedades que nós temos.

Depois, entro na parte de alimentação e eu falo dos apetrechos que usamos na cozinha, como o tipo de panela que devemos usar. 

Quais são os frutos de quem se abre ao cuidado?

Maria Nilza – Todos nós somos recíprocos. Se eu identifico o outro, ele também me reconhece. Se há uma reciprocidade entre nós, eu vou me descobrir quando reconhecer o outro.

Eu só queria despertar todo mundo para isso, para a descoberta do cuidado. Quem sobe a essa nova posição de vigiar e ter cuidado, passa a ser uma pessoa feliz. O cuidado nos leva a servir.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.