Por Jornal Santuário Em Jornal Santuário

Museu guarda tesouros da história de Aparecida

Neste mês, o Museu Nossa Senhora Aparecida, localizado na torre do Santuário Nacional, completa 60 anos. Diversas atividades estão sendo preparadas para celebrar as seis décadas de criação.

O local guarda vários tesouros de valor histórico e sacro. Entre os objetos estão os paramentos litúrgicos utilizado pelos três Papas que passaram por Aparecida (SP), as correntes do milagre do escravo Zacarias e pedra retirada da Matriz Basílica, que reconta a história do cavaleiro que desafiou Nossa Senhora.

Foto de: Thiago Leon/Santuário Nacional

Museu Nossa Senhora Aparecida - Thiago Leon

Entre os objetos estão os paramentos litúrgicos utilizado pelos três Papas que passaram por Aparecida (SP)

 

Uma exposição será montada no piso térreo trazendo peças do acervo arqueológico. A ideia faz memória a principal paixão da professora Conceição Borges Ribeiro, criadora do Museu. Além disso, durante todo o mês, palestras aprofundarão sobre os acervos expostos atualmente no espaço.

Para as escolas locais, a programação reserva atividades educativas que irão resgatar e valorizar a história do Vale do Paraíba. Também poderão ser realizadas visitas monitorados pré-agendadas.

O Museu foi inaugurado em setembro de 1956, no prédio das Oficinas Gráficas de Arte Sacra de Aparecida. Mais tarde, o museu foi transferido para a galeria do Hotel Recreio, onde permaneceu até a mudança definitiva para a Torre do Santuário, em 1967. Atualmente traz três exposições.

O acervo guarda as duas Rosas de Ouros ofertadas pelos Papas Paulo VI e Bento XVI. Ambos os presentes dos Pontífices se encontram na exposição Rainha do Céu, Mãe dos Homens: Aparecida do Brasil. O acervo exposto comunica aspectos culturais, antropológicos e artísticos, da devoção a Maria, enfaticamente sob a invocação de Nossa Senhora Aparecida.

Já a mostra O Museu e suas Histórias, com cerca de 630 peças, apresenta uma seleção de objetos representativos de todas as coleções reunidas no Museu inserindo-os nas relações mais amplas da cultura material. O visitante entra em contato com peças que são referência e testemunho das relações do homem com o sagrado, do homem e suas formas de expressão, do homem em sua vida cotidiana doméstica e no universo do trabalho, do homem e sua relação com o ambiente.

Inaugurada recentemente, a mostra Coleção Santa Gertrudes de Imagens Paulistas do Século XVII traz ao público esculturas de importantes mestres santeiros, como Frei Agostinho de Jesus, a quem é atribuída a autoria da escultura da Imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Hoje, o local reúne um acervo diversificado e expressivo, com seções de arte popular, numismática, pintura, obras dos séculos 17 e 18, mineralogia, paramentos, porcelanas, instrumentos musicais, entre outros. Mas, aquilo que é apresentado ao público é apenas parte de toda a coleção. Há grande maioria dos objetos fica armazenada na Reserva Técnica, um espaço dedicado a documentação, pesquisa e conservação.

O Museu de Nossa Senhora Aparecida funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30, aos sábados das 7h às 18h e domingos das 7h às 15h30. Os ingressos custam R$ 6,00 e o visitante tem acesso às exposições e ao mirante da torre da Basílica.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jornal Santuário , em Jornal Santuário

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.