Por Allan Ribeiro Em Notícias

Academia Marial anuncia congresso internacional para 2017

Durante o 10º Congresso Mariológico, realizado entre os dias 2 e 5 de junho, em Aparecida (SP), a Academia Marial anunciou que, no próximo ano, o evento ganhará caráter internacional. A ideia é trazer nomes da mariologia de outras nacionalidades para ministrar as palestras. Em 2017, o evento entrará em sintonia com o jubileu dos 300 anos do encontro da Imagem de Aparecida nas águas do rio Paraíba do Sul.

Com o tema Aparecida: 300 anos de devoção e fé, o evento acontecerá entre os dias 9 e 12 de agosto. “No próximo ano vamos celebrar o ano do encontro da Imagem de Aparecida. Será um ano muito especial não só para nós Redentoristas, não só para Aparecida, mas para todo o Brasil. Queremos um congresso com um tema que faça alusão a este outro tema”, explicou o diretor da Academia Marial, padre Valdivino Guimarães, C.Ss.R.

Foto de: Allan Ribeiro/JS

X Congresso Mariológico - JS

Com o tema Aparecida: 300 anos de devoção e fé,
o evento acontecerá entre os dias 9 e 12 de agosto

Será a primeira vez que a Academia ultrapassa fronteiras na promoção de um congresso. A organização contará com o apoio da Faculdade Dehoniana de Taubaté (SP), que já foi parceira em outras edições, e a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

O Redentorista anunciou ainda a instalação de um curso de pós-graduação em mariologia, também para o próximo ano. Este era um desejo antigo da instituição, que buscava, por meio de uma estrutura acadêmica, ampliar os estudos na área. Padre Valdivino disse que essa é uma semente plantada para que, possivelmente, no futuro, possa-se criar uma faculdade neste campo.

A proposta é desenvolver a primeira etapa do curso de 10 a 25 de janeiro. O programa completo conta com 360 horas de aula e o valor médio das mensalidades ainda será definido. Ao término do curso, os estudantes deverão produzir um artigo que, posteriormente, será reunido em um livro publicado pela Editora Santuário.

A pós-graduação é destinada a pessoas que já possuem uma graduação. O curso é reconhecido pelo MEC e oferece certificado, habilitando o aluno para docência em ensino superior. 

Maria na liturgia 

Foto de: Allan Ribeiro/JS

X Congresso Mariológico - JS


Mais de 400 congressistas participaram do evento

Ao longo dos quatro dias de evento o 10º Congresso Mariológico reuniu palestrantes de renome nacional como padre Oscar Beozzo, irmã Lina Boff, irmã Penha Carpanedo, frei Alberto Beckhaüser, irmão Afonso Murad e padre Joãozinho, scj. Mais de 400 congressistas participaram do evento.

 

Este ano o evento trouxe a figura da Mãe do Salvador na liturgia, apresentando o lugar de Maria na vida litúrgica da Igreja, nas manifestações da piedade popular e íntima relação dela com o mistério pascal de Cristo, celebrado em cada sacramento e, de modo especial, na Eucaristia.

Em uma das palestras, padre Joãozinho refletiu sobre a sadia convivência entre liturgia e piedade popular. Com base na encíclica do Papa Francisco, a Evangelii Gaudium, ele mostrou que a devoção dos fiéis a Nossa Senhora é espontânea, dinâmica, legítima e fala pela via simbólica.

O congressista, padre Ramón Aparecido Ramos, de Jaú (SP), participou pela oitava vez do congresso. Ele colocou que ao longo dos anos observou o crescimento do conteúdo e também de congressistas. “Este ano os minisseminários me marcaram. Ficaram mais fáceis para a partilha e troca de informações”, afirmou o participante, ressaltando a nova dinâmica da programação do evento.

Pela segunda vez consecutiva o congresso trouxe uma mostra artística com quadros e esculturas referenciando a figura de Maria. Este ano, a organização buscou sincronizar a exposição com o tema do evento, com imagens que fazem alusões às solenidades e o lado popular da Virgem Maria.

Na noite de inauguração da mostra, foi lançado o livro Mirar Maria: Reflexos da Virgem em Espelhos da História, da Editora Santuário. A publicação reúne mais de 80 imagens, apresentando a história da mariologia e da piedade popular em meio às diversidades, às histórias e aos costumes dos povos.

Segundo o autor da obra, Rodrigo Portella, a arte, a imagem e a beleza expressam a alma da religião. Por isso, o livro contempla os rostos de Maria, na história do cristianismo, e como eles foram se desenvolvendo na história.

O título sugere olhar Maria e ver a si mesmo, sua própria fé, sua própria devoção, como em um espelho. “Eu procurei privilegiar a visão do povo, a religião do povo, como o povo vê e sente Maria, como as pessoas mais sofridas, mais humildes, em seu dia a dia, veem Maria. Foi essa a ideia: mostrar a relevância de Maria e sua devoção para o povo; como isso é tão belo na história do cristianismo e na história da Igreja Católica!”, exclamou o autor.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.