Por Deniele Simões Em Notícias

Água Santuário Nacional começa a ser comercializada em março

Oito milhões de garrafas por mês. Essa é a capacidade de produção da água mineral Santuário Nacional, captada e envasada em Taubaté (SP), e que começa a ser comercializada no Santuário Nacional de Aparecida a partir de março.

Foto de: Deniele Simões / JS

Água Santuário Nacional - Deniele Simões JS

Primeira fase da produção vai disponibilizar 500 mil
garrafas por mês, mas capacidade da fonte é de até
18 mil litros de água por hora

De acordo com o engenheiro Carlos Minoru Ohya, na primeira fase deverão ser produzidas em torno de 500 mil garrafas por mês, com comercialização dentro dos muros do Santuário.

“Na segunda, será realizada a comercialização através das grandes redes de supermercado”, explica o engenheiro, que supervisionou as obras de implantação das instalações.

A fonte adquirida pelo Santuário Nacional, na Fazenda Sobradinho, nunca havia sido explorada comercialmente e possui capacidade de até 18 mil litros de água por hora. A primeira etapa poderá produzir até oito milhões de garrafas mensais do produto, que tem ph 7,2, bem próximo ao dos valores do corpo humano.

O trabalho de adaptação do espaço aconteceu em 15 meses, entre o projeto e a execução dos serviços. A obra consistiu na reforma do poço, que conta com sistema de segurança, drenagem e assepsia; e o galpão, denominado unidade de envase.

O administrador-ecônomo do Santuário, padre Luiz Claudio Alves de Macedo, ressalta que a aquisição da fonte é intrínseca à missão de acolher bem e evangelizar. “O Santuário já oferece essa água, só que agora uma água de fonte própria e, quando colocamos isso à disposição do romeiro, nós estamos acolhendo e colocando um serviço de qualidade à disposição dele”, justifica.

Ele ressalta ainda que a comercialização do produto irá ajudar na manutenção do Santuário Nacional, assim como nas obras de evangelização. Outro aspecto citado pelo administrador é que o empreendimento, orçado em R$ 12 milhões, vai ajudar a cuidar do meio ambiente e gerar empregos na cidade de Taubaté. “Estamos também contribuindo com a nossa função e a nossa missão de cidadãos na construção de um mundo melhor”, comenta.

Fonte Mariah

Inauguradas oficialmente no dia 23 de dezembro do ano passado, as instalações de captação e envase da água Santuário servirão para atender, a princípio a demanda dos devotos que frequentam o Santuário.

Foto de: Deniele Simões / JS

Dom Damasceno - Deniele Simões JS

Dom Damasceno fala durante inauguração oficial
das instalações de captação e envase

A fonte Mariah recebeu o nome antes mesmo da aquisição pelo Santuário e significa Maria. Na cerimônia de inauguração, o cardeal arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis, falou sobre a relação entre Maria e a água, tão importante para o ser humano. 

“A água também tem muito a ver com o Santuário, porque Nossa Senhora foi encontrada nas águas do rio Paraíba e agora encontramos essa fonte de água, que tem o nome, já desde o começo, de Maria”, ressaltou.

Ele também destaca que a razão de ser do Santuário é a evangelização e, através de Maria, é preciso conduzir as pessoas a seu filho, Jesus Cristo, para que todos vivam como seus discípulos e missionários no mundo de hoje.

Já o representante da prefeitura de Taubaté, Geraldo de Oliveira Neto, ressalta ser um marco para cidade a inauguração da fonte. “Além de produzir o melhor leite de qualidade no Brasil, hoje temos uma fonte de água importantíssima.”

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.