Por André Somensari Em Notícias Atualizada em 03 ABR 2019 - 12H07

Arquidiocese de Aparecida realiza encontros bíblicos nas residências

Rawpixel.com/Shutterstock
Rawpixel.com/Shutterstock

Atendendo ao anseio do Papa Francisco, que deseja uma “Igreja em Saída”, a Arquidiocese de Aparecida realiza, em suas paróquias e comunidades, o projeto pastoral “Igreja em Saída, Igreja nas casas: Grupos Bíblicos de reflexão”, que visa à formação de leigos acerca da Sagrada Escritura.

O Grupo Bíblico de Reflexão é a Igreja que se reúne nas casas, fazendo surgir nova vitalidade missionária e pastoral em nossas comunidades. São grupos organizados que reúnem semanalmente para a leitura orante da Bíblia em uma “catequese permanente”, dando oportunidade para o povo refletir, rezar e agir por meio da Palavra de Deus. “A Arquidiocese de Aparecida, em assembleia, assumiu como prioridade pastoral os Grupos de Reflexão nas casas. O fundamento dessas pequenas comunidades reunidas nas casas é a Comunidade Eterna: a Santíssima Trindade.

A comunidade divina é a ‘melhor comunidade’. A Igreja pede que formemos pequenas comunidades para que a paróquia seja uma ‘Comunidade de Comunidades’. A Igreja começou nas casas. Antes de ser Igreja paroquial, Igreja diocesana, era Igreja doméstica. Outro fundamento bíblico dos Grupos de Reflexão encontramos no livro do Êxodo (Ex. 18, 21-23). Moisés cria grupos pequenos no deserto para melhor conduzir o povo. Por outro lado, no livro dos Atos dos Apóstolos (2,42-47), está registrado que os apóstolos fundaram pequenas comunidades, que são a semente da Igreja no Novo Testamento. Também Jesus fundou a Comunidade dos Doze Apóstolos”, afirma Dom Orlando Brandes, Arcebispo de Aparecida.

Leia MaisA12 entrevista biblista Frei Carlos MestersOs grupos devem ter no mínimo 12 pessoas e no máximo 15. Cada reunião tem a ajuda do “Animador do Grupo” e de uma folha com os textos bíblicos e outras dinâmicas de grupo. Os encontros têm cerca de uma hora de duração.

Dom Orlando recorda que reuniões em pequenos grupos são uma prática antiga da Igreja, feita inclusive por grandes santos. “Lembremos que Santo Afonso Maria de Ligório criou grupos que se reuniam nas praças, nas ruas, chamados por ele de Capelas Vespertinas. Esse método deu certo. Paulo Apóstolo também divulgou o cristianismo por meio de pequenos grupos”.

Os Grupos Bíblicos de Reflexão visam, no futuro, preparar as pessoas para serem mais conscientes e engajadas na Igreja, tornando-se lideranças que fortaleçam as pastorais. Outra vantagem pastoral desse projeto é poder chegar ao povo, às ruas, às casas, à base, ao chão, à realidade concreta. Os grupos se transformam em uma verdadeira família, em que cresce a amizade, aumenta a fé e revigora a paróquia.


Fonte: Arquidiocese de Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.