Por Da Redação. Em Notícias Atualizada em 27 SET 2018 - 11H03

Basílica Nova surge para atender demanda crescente de fiéis


Acervo - Jornal Santuário
Acervo - Jornal Santuário
Santuário Nacional na década de 1950

Quase 40 anos! Esse foi o tempo transcorrido entre a aquisição do terreno e a liberação para que a Basílica Nova funcionasse, em definitivo, no local onde está instalada atualmente. O missionário redentorista e historiador, padre Victor Hugo Silveira Lapenta, lembra que, ao se darem conta da necessidade de ampliação do espaço da Basílica Velha, buscou-se a construção de um templo maior.

Leia MaisMonte Carmelo marca a história de Aparecida (SP)Pesca da Imagem de Aparecida é milagre divino?Livro "Senhora Aparecida" conta história da Padroeira do Brasil

Coroação impulsiona movimento de fiéis

Em 1904, o então Papa Pio X ordenou que a Imagem de Nossa Senhora fosse coroada solenemente, fato que ocorreu no dia 8 de setembro daquele ano. Mas foi apenas no jubileu de 25 anos da coroação da Imagem que a ideia de declarar a Senhora Aparecida como Padroeira do Brasil ganhou força no clero, em definitivo, sendo autorizada pelo Pontífice da época, em 1929.

Para a historiadora Tereza Pasin, a partir desse ato a cidade de Aparecida começou a receber cada vez mais fiéis, e isso acabou impulsionando, mais tarde, a construção da Basílica Nova.

“A primeira ideia era ampliar o prédio da atual Basílica Velha, adquirindo terrenos no entorno do Santuário”, recorda. Segundo ela, a ideia tornou-se inviável porque os proprietários das redondezas exigiam altos valores para a compra dos terrenos.

Posteriormente, cogitou-se a criação do templo onde atualmente encontra-se o morro do Cruzeiro, mas a ideia foi descartada. “Especialistas afirmaram que o terreno não suportaria o projeto”, justifica.

O terreno do atual Santuário Nacional, localizado no que era chamado antigamente de Morro das Pitas, foi adquirido pela Cúria Metropolitana de São Paulo, em 1944. A pedra fundamental da obra foi lançada no dia 10 de setembro de 1946.

Padre Victor Hugo explica que, na época, a Basílica Velha se tornou extremamente pequena diante da demanda de fiéis. “A missa mais importante, das 9 horas, já tinha de ser feita fora da igreja”, diz.

A primeira massa de concreto nos alicerces da nave norte foi colocada em 1955. Quando o portal da Imagem ficou pronto, os fiéis passaram a visitar o novo templo aos domingos. Em 1980, o Papa João Paulo II fez a consagração do templo, com a outorga do título de Basílica Menor. A Imagem de Nossa Senhora foi trasladada para a Basílica Nova e as atividades foram transferidas para o templo, em definitivo, no dia 3 de outubro de 1982. Em 1983, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou a Basílica de Aparecida como Santuário Nacional.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Da Redação., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.