Por Allan Ribeiro Em Notícias

Bíblia de Aparecida completa 10 anos de evangelização

Em busca de uma linguagem simplificada e moderna, mais acessível ao público, a Editora Santuário, em 2006, lançou a Bíblia de Aparecida. Um trabalho de tradução do original, em hebraico e grego, que levou cerca de três anos e que teve como protagonista o padre Redentorista José Raymundo Vidigal. Uma década depois, mais de 750 mil exemplares foram produzidos, em diferentes formatos, e se tornaram canal de evangelização, transformando vidas em milhares de lares brasileiros.

Com uma perspectiva pastoral, o objetivo foi instituir uma publicação que fosse fiel aos escritos originais das Sagradas Escrituras, ao mesmo tempo que, tivesse uma abordagem mais próxima ao público de Aparecida. Entre características específicas da Bíblia, preocupou-se em apresentar notas de esclarecimentos e indicações de textos paralelos que tornasse a leitura mais dinâmica.

Foto de: Reprodução

Biblia de Aparecida

Mais de 750 mil Bíblias de Aparecida foram impressas
ao longo dos 10 anos

Durante todo o trabalho de transcrição, padre José Raymundo teve a preocupação de realizar uma tradução voltada ao romeiro de Aparecida, pessoa simples, mas cheia do desejo de conhecer a Palavra. “Eu segui um detalhe que aprendi como Redentorista: a linguagem tem de ser direta, simples, sem muito floreio, sem ser uma linguagem rebuscada, elegante e muito cheia de coisas que dificultam a compreensão. Isso é uma característica Redentorista”, destacou o sacerdote durante o lançamento da Bíblia de Aparecida.

A tradução da Editora Santuário traz aos leitores valiosos recursos para aprofundamento. A publicação conta com mapas dos lugares da Terra Santa e das viagens missionárias de Paulo, além de vocabulário com 400 palavras, com significado dos termos mais importantes existentes nos textos sagrados, e com uma linha do tempo que apresenta as datas cronológicas dos principais eventos citados nas Escrituras.

Ao longo dos 10 anos, a Bíblia de Aparecida se enquadrou em diferentes formatos, atendendo a necessidade de perfis de públicos distintos. Para ressaltar a figura da mulher nas Sagradas Escrituras, surge a Bíblia da Mulher Devota. A versão traz, além dos textos bíblicos, um encarte especial com a história das diversas figuras femininas da Bíblia, a história de Maria, alguns artigos relacionado as mulheres e orações.

Também os homens ganharam uma edição especial. A Bíblia do Homem de Fé traz um encarte com reflexões e mensagens voltadas ao homem que tem fé, a relação do terço dos homens com a Palavra de Deus, os personagens masculinos da Bíblia e, por último, os mistérios do Rosário e diversas orações a serem rezadas.

Já a edição tradicional mais recente das Sagradas Escrituras traz os traços do artista sacro Claudio Pastro, responsável pelas obras no Santuário de Aparecida. Para o Jubileu dos 300 anos, um encarte especial foi preparado pela Editora Santuário para celebrar o Tricentenário do encontro da Imagem no Rio Paraíba do Sul. 

Setembro, mês da Bíblia 

Criado na década de 1970, com a finalidade de instruir os fiéis sobre a Palavra de Deus, o mês da Bíblia é celebrado, no Brasil, em setembro. Este ano a proposta traz o tema Para que n´Ele nossos povos tenham vida e o lema Praticar a justiça, amar a misericórdia e caminhar com Deus, direcionando os estudos ao livro do profeta Miqueias.

:: Como estudar a Bíblia?

:: Por que setembro é o mês da Bíblia?

Para o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Antônio Peruzzo, o mês da Bíblia na Igreja no Brasil tornou-se espaço de vivência e experiência de fé nas paróquias.

“Graças ao bom Deus, a cada ano vemos crescer nas comunidades de fé o gosto e o sadio anseio por conhecer a Palavra de Deus. Não é apenas curiosidade; não apenas desejo de melhor saber e mais conhecer temas sobre religião. Muito mais, há no coração de nossa gente um secreto desejo de sentido e de esperança. Há uma busca sincera e singela de experiências de fé. Nosso povo quer sentir a proximidade de Deus”, diz.

O arcebispo de Curitiba (PR) coloca ainda que o nosso país precisa de novas experiências de profetismo e que o mesmo vale para a Igreja e para as comunidades. Ele exprime que enquanto houver profetas, aqueles que pronunciam a Palavra ouvida de seu Senhor, Deus ainda não terá sido silenciado em meio aos seus.

O bispo completa afirmando que valorizar a palavra profética, ouvindo-a com humildade e respondendo com fidelidade, é como desejar que a voz de Deus seja sempre a primeira a ressoar e a última a ecoar.

Para auxiliar às comunidades, paróquias e dioceses, a Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética disponibiliza dois subsídios para a celebração do mês. O texto-base aborda, de forma explicativa, o tema e lema. Já o roteiro de Encontros Bíblicos oferece cinco celebrações para a vivência em grupo, além de sugestões de cantos litúrgicos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.