Por Allan Ribeiro e André Somensari Em Notícias

Campanha da Fraternidade reforça cuidado com Casa Comum

Bioma

Foto: Shutterstock

A Igreja no Brasil se prepara para vivenciar a Campanha da Fraternidade (CF) 2017, que terá início na quarta-feira de cinzas, dia 1º de março. A edição deste ano terá como tema Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida e o lema Cultivar e guardar a criação (Gn 2.15).

A proposta do texto-base da CF 2017 é dar ênfase a diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que nele habita, especialmente à luz do Evangelho.

:: Oração da Campanha da Fraternidade 2017

:: Campanha da Fraternidade 2017 traz realidade dos biomas brasileiros

Este ano a campanha continuará as discussões sobre a Casa Comum e os compromissos individuais e coletivos, dos cristãos e não cristãos, com ela. Atendendo as orientações do Papa Francisco e diante da constatação da falta de aplicabilidade de políticas públicas emancipatórias em relação aos biomas brasileiros – que, além da biodiversidade, são condicionantes para a vida e cultura dos povos – a Igreja conclama os homens e as mulheres para se aproximarem de Deus, a partir do cuidado para com a criação.

Biomas são conjuntos de ecossistemas com características semelhantes dispostos em uma mesma região, e, que historicamente foram influenciados pelos mesmos processos de formação. O Brasil possui seis biomas: a Mata Atlântica, a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga e o Pampa.

:: Receba o Jornal Santuário em Casa

As reflexões deste ano trazem à reflexão o significado dos desafios apresentados pela situação atual dos biomas e dos povos que neles vivem. A ideia é apresentar as principais iniciativas já existentes para a manutenção da riqueza natural básica do povo brasileiro, além de propostas sobre o se pode e se deve fazer em respeito à natureza, obra da Criação.

Segundo o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica que pede uma profunda conversão interior. Ele exprime que, ao meditarmos e rezarmos os biomas e as pessoas que neles vivem, possamos ser conduzidos à vida nova.

Em outubro do ano passado, a CNBB apresentou o texto-base, hino e cartaz da CF 2017 para todas as comunidades, paróquias e dioceses do Brasil se organizarem na realização de formações e ações para o período de realização da CF 2017, que tem seu ápice durante a quaresma.

O texto-base deste ano está dividido em quatro capítulos, através do método ver, julgar e agir, fazendo uma abordagem dos biomas existentes, suas características e contribuições eclesiais. Também traz reflexões do tema sob a perspectiva de São João Paulo II, Bento XVI e o Papa Francisco. Ao final, são apresentados os objetivos permanentes da Campanha, os temas anteriores e os gestos concretos previstos durante a Campanha 2017.

O secretário-geral da CNBB ainda coloca que a Campanha deseja, antes de tudo, que o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. “Cultivar e guardar nasce da admiração! A beleza que toma o coração faz com que nos inclinemos com reverência diante da criação. A campanha deseja, antes de tudo, levar à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivá-la guarda-la”, salienta.

A Igreja Católica, há algum tempo, tem sido voz profética a respeito da questão ecológica. A preocupação parte do impacto da concentração populacional urbana brasileira sobre o meio ambiente, produzindo problemas que põem em risco as riquezas dos biomas brasileiros. Hoje essa fatia da população compreende aproximadamente 160 milhões de pessoas.

 Promovendo a dignidade e a vida

Desde 1964 a Igreja no Brasil realiza a Campanha da Fraternidade. Ela nasceu por iniciativa de dom Eugênio de Araújo Sales, em Nísia Floresta, Arquidiocese de Natal-RN, como expressão da caridade e da solidariedade em favor da dignidade da pessoa humana, dos filhos e das filhas de Deus.

A CF tem como objetivo despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos a buscar o bem comum, assim como educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do Evangelho.

Ao longo dos anos, a CNBB tem buscado renovar a consciência da responsabilidade de todos na ação da Igreja na evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária, em que todos devem evangelizar e todos devem sustentar a ação evangelizadora e libertadora da Igreja.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro e André Somensari, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.