Por Allan Ribeiro Em Notícias

Comemoração da Reforma une luteranos e católicos

Um documento, Do conflito à comunhão, foi publicado em parceria entre a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a editora luterana Sinodal em comemoração aos 500 anos da Reforma Luterana. O bispo de Barra do Piraí-Volta Redonda(RJ) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo, dom Francisco Biasin, explicou que a publicação é uma forma das Igrejas, dentro do preceito particular de cada uma, fazerem memória a esse fato. O documento é uma declaração conjunta e vem como mais um passo do dialogo ecumênico entre as duas instituições.

Foto de: Allan Ribeiro/JS

Dom Biasin - Allan Ribeiro - JS

Dom Biasin: “É muito bonito que como igrejas
nós queiramos caminhar juntas em um diálogo
ecumênico"

O bispo colocou que, entre os aspectos que motivaram a publicação, está a vivência ecumênica entre as duas Igrejas. Ele sublinhou que o objetivo é lembrar em conjunto a Reforma e, ao mesmo tempo, buscar uma profunda comunhão entre as igrejas.

Dom Biasin também inseriu nesse contexto a realidade de globalização vivida nos dias atuais. Segundo o referencial, as igrejas devem se tornar ponte, sendo testemunho de comunhão e unidade dentro de um contexto cultural, social e econômico. “É muito bonito que como igrejas nós queiramos caminhar juntas em um diálogo ecumênico e vejamos esse contexto que é novo dentro do horizonte histórico que nós estamos”, expressou.

Sobre o quinto centenário da Reforma Protestante, o presidente da Comissão acentuou o caráter de preocupação global ao explicar a escolha de um país africano para ser palco da celebração. A escolha do continente pela igreja Luterana exprime um olhar especial de um local de periferia, excluído, de esquecimento. “Se a igreja Luterana fez essa escolha, de certo modo, dando as mãos a nós católicos, querem confirmar aquilo que o Papa Francisco diz sobre as periferias geográficas e existenciais”, pontuou.

Semana pela Unidade dos Cristãos

O referencial também falou sobre a Semana pela Unidade dos Cristãos que será celebrada na semana que antecede a festa de Pentecostes. Este ano, o material que irá nortear as atividades foi preparado pelos cristãos da Letônia e traz como tema Proclamai os altos feitos do Senhor. Dom Biasin afirmou que o tema traz na essência a perseguição sofrida pelos cristãos letões pelo regime comunista e que, apesar das dificuldades, permaneceram todos unidos na oração, na fraternidade e no sofrimento.

Celebração Ecumênica

Como de costume nas Assembleias Gerais, hoje será realizada, no final da última sessão de trabalhos, uma celebração ecumênica. A cerimônia está sendo organizada pela Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso. Dom Biasin considera este evento muito importante na programação da AG. “É uma atitude de abertura e acolhimento de toda a riqueza que as igrejas e as religiões podem dar ao nosso caminho de fé”, colocou.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Allan Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.