Por Deniele Simões Em Notícias

Congresso da Anec: "A educação começa quando você ganha o coração da criança"

“A educação começa quando você ganha o coração da criança”. Esse é o princípio que sintetiza o sentido do ensino básico, segundo o educador César Nunes.

Foto de: Deniele Simões / JS

cesar_2

Professor doutor César Nunes: “Como pode um professor que não gosta de ler passar o gosto da leitura? Ninguém dá o que não tem; ninguém tem o que não cultiva"

 

Nunes pronunciou a frase na manhã desta sexta-feira (17), em meio a uma plateia com mais de 1.000 profissionais da área de educação, entre professores e gestores, que participam do III Encontro Nacional de Educação Católica, na PUC-PR.

O palestrante e conferencista é considerado um dos maiores nomes da educação e ministrou a palestra “Antevendo o Futuro: tendências da Educação Básica no Brasil”. Ele defendeu que as escolas católicas façam a ressignificação do carisma cristão, que pressupõe inclusão de todos, inclusive aqueles que têm dificuldade de aprender.

O educador, que é professor titular da Faculdade de Educação da Unicamp, na área de Filosofia da Educação, diz que o docente deve dar o exemplo ao aluno. “Como pode um professor que não gosta de ler passar o gosto da leitura? Ninguém dá o que não tem; ninguém tem o que não cultiva”, questiona.

De acordo com Nunes, é preciso sensibilizar as crianças para que elas conheçam o mundo e, para isso, a escola deve agir na perspectiva de que todos são capazes de aprender, por meio de um sistema inclusivo.

Ele defende o resgate das premissas da filosofia e da pedagogia cristã. “Nós temos de falar mais pelo coração, pois o que educa é o amor; é o exemplo”, ressalta.

Escola não pode reprimir

Nunes sensibilizou o público ao contar sua trajetória como estudante, que começou em um grupo escolar em que os professores excluíam os alunos que não conseguiam sobressair-se com notas altas. “A primeira coisa que a escola fez comigo foi me emparedar”, conta.

Após ser reprovado na quarta série do ensino fundamental, o então aluno César Nunes acabou ingressando em um seminário e quase foi ordenado padre. Foi nos bancos das universidades católicas, quando ainda estava no seminário, que o jovem descobriu a vocação para a educação.

De modo bem-humorado, o conferencista retratou as fases da educação no Brasil, passando pelo modelo de grupo escolar, criado na época do governo Getúlio Vargas, inspirado na Itália fascista e marcado pelo autoritarismo do professor em sala de aula.

O professor também citou algumas incoerências no sistema educacional positivista, em que datas como Dia da Árvore e Dia do Livro são criadas sem muito propósito, em um país que desmata e em que o povo pouco lê.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Deniele Simões, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.